FBI já sabia que iPad e iPhone rastreiam usuário

A polícia americana admite que já sabia que o iPhone e o iPad possuem um arquivo oculto com os registros de localização dos usuários

São Paulo - O FBI, equivalente a Polícia Federal nos Estados Unidos, já tinha informações sobre a falha de privacidade no iPad e no iPhone com versão 4.0 ou superior do iOS. Os dois aparelhos da Apple registram periodicamente a localização do usuário num arquivo oculto. Um comunicado da polícia americana admite que o departamento já sabia disso.

Para o FBI, esse recurso não é interessante, já que a polícia sempre pode rastrear a localização de celulares e dispositivos que acessam à internet inspecionando dados das empresas de telefonia. Para isso, no entanto, é necessário pedir autorização judicial.

No caso da falha de segurança do iPhone e do iPad, não é preciso obter o OK da Justiça. Basta ter o aparelho nas mãos para colher esses dados. Nesta semana, pesquisadores revelaram que também alguns modelos do Android cometem a mesma falha de privacidade.

Em breve nota, a Apple afirmou que os usuários que não desejarem armazenar em seu gadget um histórico dos locais por onde passou têm a opção de criptografar seus dados.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também