Facebook libera videochamadas com até 50 participantes

A rede social reage ao crescimento da Zoom Video Communications e oferece opção para videoconferências para quem trabalha de casa na quarentena

Em meio à quarentena global para conter o avanço do novo coronavírus, as videochamadas se tornaram importantes para empresas. Por conta disso, ações da Zoom Video Communications, startup americana de videochamadas, chegaram a subir 60% neste ano. Agora, o Facebook prepara uma reação: a empresa começou a liberar um recurso que permite videochamadas no Messenger com até 50 participantes. Antes, o limite era de apenas oito pessoas.

As videoconferências com o novo número de participantes podem ser usadas ao criar uma sala virtual para as conversas, que é chamada de Messenger Room.

De acordo com o vice-presidente do aplicativo de mensagens Facebook Messenger, mais de 700 milhões de contas por dia participam de videochamadas, considerando tanto o Messenger quanto o WhatsApp – que também iniciou um teste com aumento do número de participantes em videochamadas no seu app.

"Em muitos países, as chamadas em vídeo no Messenger e no WhatsApp mais do que dobraram e as visualizações dos vídeos ao vivo no Facebook e no Instagram cresceram significativamente em março", disse.

Com o anúncio da novidade do Facebook, as ações da Zoom caíram 3% no mercado americano.

Ainda assim, quem faz chamadas em vídeo por meio do aplicativo da Zoom pode incluir um total de 100 participantes, desde que a chamada dure, no máximo, 40 minutos.

O novo limite de participantes em videocofenrências no Facebook Messenger começa a ser liberado nesta sexta-feira (24) e será oferecido a mais regiões ao longo das próximas semanas. Para receber novidades, é importante manter os aplicativos do celular sempre atualizados.

Essa é a quinta novidade que o Facebook anuncia para um de seus aplicativos durante a quarentena. A empresa iniciou o teste para o aumento de limite de participantes em videocofenrências no WhatsApp; liberou um novo pacote de figurinhas no WhatsApp que foi feito em parceria com a Organização Mundial da Saúde; criou uma nova reação na sua rede social; e, no Instagram, passou a permitir que criadores de conteúdo deixem as transmissões ao vivo salvas no IGTV – área do app que rivaliza com o YouTube – para que elas possam ser vistas a qualquer momento.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 9,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.
Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.