Em novo ataque, Anonymous deixa mensagem para ex-líder preso

Preso em junho do ano passado, hacker Sabu passou a agir como informante da polícia; traição veio à tona na última semana

São Paulo – Depois de ter sido descoberto como fonte de informações preciosas para forças policiais, o hacker Sabu, aclamado como líder do LulzSec, grupo associado ao Anonymous, agora tem que lidar com seus problemas judiciais e a raiva de seus então companheiros de ativismo.

Em resposta a recém-descoberta traição, conforme reporta a Forbes, o Anonymous retrucou como sabe melhor: atacou o site da Panda Security e deixou mensagem para Sabu. A empresa foi acusada pelo grupo de ter trabalhado em conjunto com a polícia na prisão em massa de 25 hackers na Espanha e na América do Sul semanas atrás.

E, segundo a publicação, na parte do ataque dedicada ao ex-líder, o tom era de decepção e despedida. “Sim, sabemos que Sabu nos dedurou. Como sempre acontece, o FBI partiu para ameaças e disse que o separaria de seus dois filhos pequenos. Nós compreendemos, mas também somos sua família (lembra-se do que sempre dizia?)”. Em outra parte, o grupo escreveu: “É triste e nem conseguimos imaginar como é olhar todos os dias no espelho e ver o cara que vendeu seus amigos para a polícia”.

Hector Javier Monsegur, de 28 anos, nome real de Sabu, foi preso pelo FBI em junho do ano passado e, ao que tudo indica, deixou sua posição política de lado e se transformou em informante de autoridades americanas. Os efeitos da entrega de nomes e informações importantes acerca do funcionamento dos grupos hackers foram sentidos esta semana, com a prisão de seis membros do LulzSec. 

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.