Amazon Web Services doa tecnologia para aula online em escolas públicas

A quarentena leva o governo do estado de São Paulo a dar continuidade às aulas via internet

Diante da quarentena para conter o avanço da pandemia do novo coronavírus, a Amazon Web Services, que pertence ao gigante americano do comércio eletrônico Amazon, vai doar a infraestrutura de computação em nuvem para que os alunos da rede de ensino pública estadual de São Paulo possam estudar à distância, via internet, para não perder o ano letivo.

A tecnologia da Amazon Web Services será a base do novo Centro de Mídias, uma plataforma digital do governo do estado que permitirá aos estudantes acessar aulas ao vivo, videoaulas gravadas e outros conteúdos pedagógicos para dar continuidade ao aprendizado durante a quarentena. O serviço da AWS é oferecido sem custo e a empresa atuará junto com a Prodesp (Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo) nessa iniciativa, que deve atingir 1 milhão de alunos do ensino médio. 

“Nossa prioridade número um é ter certeza de que todos os nossos esforços estão direcionados em ajudar nossos clientes, funcionários e países. O momento é delicado para todos, e nós estamos comprometidos em trabalhar lado a lado com a Secretária de Educação de São Paulo, e dar suporte a tantas iniciativas importantes como esta”, afirma à EXAME Jeffrey Kratz, diretor geral da AWS para o setor público na América Latina e Caribe.

O Centro de Mídia do governo de Sâo Paulo, que também tem apoio da TV Cultura, transmitirá aulas ao vivo no canal TV Cultura & Educação. A interação com os conteúdos educacionais será por meio de um aplicativo gratuito para celulares e tablets.

Um novo estudo, conduzido por pesquisadores de Singapura, aponta que as medidas de distanciamento social, o fechamento de escolas e a quarentena de pessoas infectadas são as medidas mais efetivas para conter a propagação do novo coronavírus.

Sem tratamentos comprovadamente eficazes contra a covid-19 e com uma vacina ainda em fase inicial de desenvolvimento, a quarentena tem sido a solução adotado por mais de 2 bilhões de pessoas no mundo todo.

Suporte a Exame, por favor desabilite seu Adblock.