Alexa completa um ano com milhões de “bom dia” e “que horas são?”

A assistente de voz da Amazon tem mais de 1.400 funções adicionais

A Alexa, a assistente de voz da Amazon, chegou ao Brasil há um ano. No primeiro aniversário da assistente de voz da Amazon no Brasil, a empresa divulgou o que os brasileiros mais falam para a Alexa. “Bom dia” e “que horas são?” foram as expressões mais usadas para interagir com a assistente. Os comandos foram repetidos 9 milhões de vezes. Por isso, a empresa lançou ao Brasil nos últimos meses um dispositivo da linha Echo que traz um relógio -- além de outros modelos que têm telas, como o Echo Show 8, e mostram respostas a perguntas com elementos visuais. Outras interações populares são a consulta de temperatura e o pedido de contar piadas, que foram feitos mais de 4 milhões de vezes por brasileiros nos últimos 12 meses.

É hora de comprar ações da empresas de tecnologia? Teste grátis, por 10 dias, a melhor análise do mercado de ações.

O número de skills para a Alexa, que funcionam como se fossem aplicativos para smartphones, foi de 300 para 1.400 no primeiro ano da assistente de voz no Brasil. As skills são variadas e podem ser de leitura de notícias a jogos, como Show do Milhão, ou simplesmente um latido de cachorro.

Além dos alto-falantes, a Amazon também trouxe ao Brasil o aplicativo da Alexa, disponível para smartphones Android e iPhones, em português na mesma época do lançamento dos dispositivos da linha Echo. Ele é gratuito.

A Amazon é a empresa que tem mais alto-falantes inteligentes no Brasil, somando quase dez modelos vendidos no país. O Google rivaliza com apenas um aparelho até o momento, o Nest Mini, que não tem tela ou relógio.

No período de um ano, a Alexa também chegou às TVs da sul-coreana Samsung, disponível nas linhas Crystal e QLED, e às TVs da LG vendidas no Brasil. Com isso, um ecossistema de dispositivos começou a se desenvolver no país. A brasileira Positivo Tecnologia lançou lâmpadas inteligentes compatíveis com a Alexa para acender, apagar ou programas diferentes perfis de iluminação.

“Temos o desafio de ir além do público ligado em tecnologia, mas as novas funções ajudam a levar a Alexa a mais pessoas. Recursos de casa inteligente, que antes eram mais restritos, ajudam a levar a Alexa a novos públicos”, afirmou Jacques Benain, diretor da Alexa no Brasil, durante entrevista coletiva.

A consultoria americana MarketsAndMarkets estima que o setor de alto-falantes inteligentes feche 2020 com faturamento global de 7,1 bilhões de dólares. O mercado dará um salto até 2025, quando a consultoria prevê receita de 15,6 bilhões de dólares, ou seja, mais do que o dobro do previsto para este ano. O estudo aponta a Alexa, o Google Assistente e a Siri como principais assistentes de voz embutidas em alto-falantes. Na China, empresas proeminentes no setor são Alibaba, Baidu e Lenovo.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também