Tecnologia

16 mi de smartphones, tablets e laptops foram infectados

Softwares maliciosos podem ter sido utilizados para espionagem pessoal, roubo de informação, ataques de negação de serviço (DDoS) e golpes bancários


	Computador: quantidade de smartphones, tablets e laptops infectados foi 25% maior do que a registrada em 2013
 (Thinkstock/Huchen Lu)

Computador: quantidade de smartphones, tablets e laptops infectados foi 25% maior do que a registrada em 2013 (Thinkstock/Huchen Lu)

DR

Da Redação

Publicado em 13 de fevereiro de 2015 às 16h12.

São Paulo - Segundo estimativa do relatório de segurança realizado pelo laboratório especializado da companhia francesa Alcatel-Lucent (ALU) e divulgado nesta quinta, 12, 16 milhões de smartphones, tablets e laptops foram infectados no mundo por malwares em 2014.

Esses softwares maliciosos podem ter sido utilizados para espionagem pessoal, roubo de informação, ataques de negação de serviço (DDoS) e golpes bancários.

Essa quantidade foi 25% maior do que a registrada em 2013.

Segundo a ALU, a quantidade de dispositivos Android infectados no mundo já se iguala àquela de notebooks Windows.

A empresa afirma que menos de 1% das infecções aconteceram em aparelhos iOS e BlackBerry, embora chame a atenção para recentes ameaças que derrubam o mito de imunidade desses sistemas.

A empresa diz ainda que houve um crescimento em 2014 dos ataques exclusivos para telefones, que visam rastrear a localização do aparelho, monitorar chamadas, mensagens de texto, e-mails e navegação na Web.

Acompanhe tudo sobre:HackersIndústria eletroeletrônicaMalwareNotebooksseguranca-digitalSmartphonesTabletsTeletime

Mais de Tecnologia

Uber apresenta instabilidade no app nesta sexta-feira

Zuckerberg diz que reação de Trump após ser baleado foi uma das cenas mais incríveis que já viu

Companhias aéreas retomam operações após apagão cibernético

O que faz a CrowdStrike, empresa por trás do apagão cibernético

Mais na Exame