Os novos sentidos para o ambiente de trabalho

Retomada híbrida exige que as empresas forneçam as ferramentas certas para promover uma boa colaboração e, sobretudo, comunicação entre os funcionários
 (Olezzo/Getty Images)
(Olezzo/Getty Images)
P
Priscila Castanho

Publicado em 28/04/2022 às 06:00.

Última atualização em 29/04/2022 às 18:51.

O mundo do trabalho mudou radicalmente nos últimos 24 meses, desafiando todas as empresas a reimaginar a experiência dos funcionários, criar locais de trabalho mais conectados e produtivos e continuar a promover um senso de comunidade e cultura, mesmo em um ambiente prioritariamente digital.

Como nove em cada dez empresas planejam mudar para um modelo híbrido, de acordo com a McKinsey, adotar uma atitude de sucesso de qualquer lugar permitirá que esses negócios avancem com agilidade e criatividade, fator que será decisivo também nos esforços das empresas para atrair e reter talentos. Isso compreende não apenas transformar a maneira como operam mas também como aumentam a interação social e capacitam os funcionários a fazer o melhor trabalho possível.

Quer investir na bolsa e não sabe como? Aprenda tudo com a EXAME Academy

Por mais que a aparência dos espaços físicos e as formas de trabalho possam mudar, a cultura da empresa continuará sendo parte integral da experiência do funcionário, podendo impactar a produtividade. Ao unir o potencial dos mundos físico e digital, os líderes empresariais têm a oportunidade­ de criar um local de trabalho melhor — que nos permita estar mais conectados uns aos outros e encontrar mais equilíbrio entre trabalho e casa — levando, por fim, a uma maior inovação e a melhores resultados de negócios.

Novas maneiras de se conectar

Daqui para a frente, muitos funcionários irão ao escritório quando for necessário para eles e para suas equipes e clientes, seja uma ou duas vezes por semana. Em meio aos crescentes pedidos de flexibilidade entre os colaboradores, os líderes precisam analisar cada uma das funções de sua organização e explorar modelos de trabalho flexíveis para atender às suas diferentes situações.

Desenvolver distintas formas de trabalhar — de maneira flexível, totalmente remota ou totalmente baseada no escritório — pode ajudar a atender às necessidades dos funcionários, aumentar a produtividade individual, priorizar seu bem-estar e impulsionar novos níveis de colaboração. Ao mesmo tempo, no entanto, é importante que os líderes também invistam na manutenção das iniciativas culturais de sua empresa e no aumento do “sentimento de pertencimento” dos funcionários.

Isso envolve definir o que é mais importante em como e onde as equipes trabalham, como elas se comunicam e quais comportamentos são mais relevantes para elas. Priorizar reuniões presenciais em dias marcados e incentivar atividades externas da equipe e voluntariado são alguns exemplos de como os líderes podem ajudar a manter as equipes conectadas, mesmo de longe.

Ao abraçarem o mundo digital em que vivemos agora, muitos funcionários ainda querem ter a capacidade de se conectar pessoal­mente para aprender, inovar e se inspirar. Evoluir a maneira como os funcionários usam e experimentam o escritório permite que os líderes planejem uma maior flexibilidade para priorizar a produtividade e o equilíbrio. Liberar mesas não utilizadas e experimentar espaços flexíveis, como cabines e espaços sociais, pode ajudar a atender às necessidades em constante mudança dos funcionários e promover a colaboração e a inovação.

Comunicação virtual: conexão acontece à distância (Weiquan Lin/Getty Images)

Redefinição do local de trabalho

Assim como muitos funcionários confiaram em líderes empresariais para ajudá-los a ter sucesso durante a pandemia, as empresas precisarão apoiá-los neste momento de retomada. Em um ambiente totalmente digital, os líderes precisam permanecer comprometidos em ouvir ativamente seus funcionários e adaptar sua abordagem para melhor se adequar às suas experiências.
Garantir que os funcionários se sintam ouvidos e envolvidos é um desafio para qualquer líder, principalmente à medida que as equipes se tornam mais distribuídas. A introdução de pesquisas regulares sobre bem-estar pode auxiliar os líderes a entender as mudanças nas prioridades e necessidades de sua força de trabalho e tomar decisões basea­das em dados sobre o investimento em benefícios e programas para melhor apoiar os funcionários e suas famílias.

Sede do Slack, em São Francisco: ferramentas certas (David Paul Morris/ Bloomberg/Getty Images)

A forma como uma empresa colabora é um reflexo direto de sua cultura. A adoção do modelo prioritariamente digital (digital first) exige a criação de uma sede digital, garantindo que os funcionários tenham as ferramentas certas para promover uma maior colaboração e comunicação de qualquer lugar. Isso explica por que cada vez mais empresas procuram tecnologias colaborativas para transformar a maneira como trabalham — para conectar, compartilhar informações e realizar o trabalho.

Reunir funcionários, clientes e parceiros em uma única plataforma e comunicar em tempo real pode ajudar a aumentar a produtividade e capacitar os funcionários a redefinir o local de trabalho em seus próprios termos. No entanto, esses são apenas alguns ingredientes para criar uma melhor cultura e conexão no local de trabalho em um novo mundo prioritariamente digital.
Evoluir os espaços físicos, priorizar encontros presenciais e liderar com empatia têm, juntos, um papel importante a desempenhar. Encontrar maneiras novas e criativas de se conectar pessoalmente e virtualmente pode ser a próxima evolução de sua cultura empresarial.

(Arte/Exame)