De Viçosa ao mundo: como a Haskell conquistou o mercado de cosméticos com matéria-prima brasileira

A mineira Ana Márcia Sena teve o crédito negado depois de fechar três lojas mal geridas. Hoje, fatura 402 milhões de reais com a marca de beleza Haskell
Ana Márcia Sena, da Haskell: ajuda de clientes e de especialistas para voltar a crescer (Divulgação/Divulgação)
Ana Márcia Sena, da Haskell: ajuda de clientes e de especialistas para voltar a crescer (Divulgação/Divulgação)
M
Maria Clara DiasPublicado em 22/07/2022 às 06:00.

A fabricante de cosméticos Haskell é fruto dos esforços de mais de duas décadas da empreendedora mineira Ana Márcia Sena. O início de tudo foi com a venda de tônicos capilares feitos nos intervalos do trabalho de Sena como cabeleireira num salão de beleza aberto por ela em Viçosa, no sul de Minas Gerais. Os produtos ganharam fama pelos bons resultados nas clientes, o que levou Sena a empreender também no varejo, com três pequenas revendas na cidade.

Quer atingir a profissão mais valorizada na pandemia? Vire um "dev" com o curso de Data Science e Python da EXAME.

A gestão de tanta coisa ao mesmo tempo não deu certo. A falta de controle sobre indicadores básicos, como gestão de estoque, acabou consumindo demais o caixa e levou Sena à decisão de fechar as revendas. “Deixei as lojas órfãs, sem administração e com um time de 30 funcionários de lado”, diz ela. “Sem as lojas, o jeito foi voltar a me dedicar à tesoura no meu salão.”

Foi um período duro: Sena teve o crédito negado em bancos quando quis voltar a fabricar produtos capilares para aproveitar a tendência de produtos com ingredientes 100% naturais. Depois de recorrer a familiares e amigos para juntar um capital inicial para a empreitada, Sena juntou-se a um sócio bioquímico para bolar fórmulas de xampus, hidratantes capilares e máscaras com matérias-primas tipicamente brasileiras, como mandioca, jaborandi e alecrim. Nessa retomada, Sena contou com a ajuda das clientes mais fiéis, as primeiras a testar as criações dela, e de consultores em gestão para crescer de forma organizada.

A HASKELL PELO MUNDO

De Viçosa (MG), a fábrica de produtos capilares e de cosméticos exporta para 13 países

☉ Austrália
☉ Bélgica
☉ Chile
☉ Colômbia
☉ Espanha
☉ Estados Unidos
☉ França
☉ Holanda
☉ Itália
☉ Nova Zelândia
☉ Paraguai
☉ Portugal
☉ Venezuela

Hoje, a Haskell tem um port­fólio com mais de 90 produtos. A fabricação de tudo isso é numa linha de produção de 35.000 metros quadrados com 4.000 funcionários. Das 14 linhas de produtos, 11 são exportadas a 13 países.

Em 2022, a Haskell deverá faturar 402 milhões de reais, 15% acima do ano passado. Uma das apostas é uma nova linha de esmaltes com os ingredientes veganos dos produtos capilares. Tudo isso tem sido feito ouvindo clientes e especialistas. “Isso é essencial para evitar investimentos ruins”, diz.

LEIA TAMBÉM:

Ela transformou o cuidado com os filhos dos outros em um negócio de US$ 3,6 milhões

Como um abadá de academia levou esta empreendedora a criar marca fitness de R$ 5 milhões