Arte, ouro e cannabis: vá além dos investimentos tradicionais em 2021

Para os investidores que já conhecem as alternativas tradicionais, há uma gama de novidades que ajudam na diversificação
 (Cyla Costa/Exame)
(Cyla Costa/Exame)
D
Denyse GodoyPublicado em 14/01/2021 às 05:03.

Diversificar os investimentos, que sempre foi um dos principais conselhos dos especialistas, está ficando cada vez mais fácil. A cada mês surgem novos tipos de ativos e veículos para colocar o dinheiro. Os mercados globais mais desenvolvidos, como os Estados Unidos e a Europa, estão mais familiarizados com opções fora do convencional, mas o Brasil agora está vivendo um momento de florescimento do setor financeiro que apresenta aos investidores novidades em um ritmo acelerado. É o caso, por exemplo, dos fundos de investimento em cannabis, um princípio ativo da maconha. 

Mesmo alternativas tradicionalíssimas como o ouro, há séculos uma reserva de valor universal, têm novidades para contar, como fundos de estruturas diferentes. Esses produtos atendem também a uma demanda por maior volume de ativos à disposição dos novos investidores que estão chegando ao mercado.

Do lado da regulação, o Banco Central e a Comissão de Valores Mobiliários vêm tentando acompanhar a evolução do mercado. O mais importante sempre é ter em mente que esses produtos inovadores geralmente são mais arriscados do que os convencionais. Conheça a seguir algumas das alternativas.  

(Arte/Exame)