Home office dos sonhos: conheça 5 "anywhere offices" paradisíacos pelo mundo

Se hoje é possível trabalhar de qualquer lugar, por que não escolher os mais incríveis?
Anantara Kihavah: sessão de ioga e café da manhã flutuante logo cedo (Victor Romero/Divulgação)
Anantara Kihavah: sessão de ioga e café da manhã flutuante logo cedo (Victor Romero/Divulgação)
G
GabrielJustoPublicado em 04/10/2022 às 06:00.

A pandemia tornou mais real uma oportunidade antes reservada a poucas profissões: a de trabalhar remotamente. Mas remotamente de verdade, em muitos casos a milhares de quilômetros de distância e em fuso horário invertido. De praias em Portugal e na Espanha a um resort nas Maldivas, passando por uma pousada na bucólica Serra da Mantiqueira, entre São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, todo destino tornou-se uma possibilidade de nova morada. Por um lado, a distância dificulta a convivência profissional e a assimilação da cultura da empresa. Mas quem opta por um escritório remoto enxerga vantagens consideráveis, como uma vida próxima à natureza e momentos de lazer intercalados com a rotina de trabalho. Conheça a seguir alguns anywhere offices de respeito.

Anantara Kihavah, nas Maldivas

As Ilhas Maldivas são mundialmente conhecidas como um destino de lua de mel. Mas por que então não alongar um pouco a estadia e, por algumas semanas, morar no paraíso? Entre as dezenas de resorts cinco estrelas que ocupam as ilhotas do país, o Anantara Kihavah é o que oferece a experiência mais completa. Além das villas e residências pé na areia, por lá também é possível se hospedar nos famosos bangalôs de palafitas que parecem flutuar sobre a água absolutamente cristalina.

Se por um lado fazer home office de um lugar tão paradisíaco pode parecer um desperdício, por outro soa bastante tentador poder começar um dia cheio com uma sessão de ioga ao amanhecer, seguida por um “café da manhã flutuante” servido dentro de uma piscina privativa e, mais tarde, simplesmente se jogar do quarto nas águas do Oceano Índico e ir nadando até a praia. Ao final do dia, um programa é atravessar a ilha pedalando para curtir o pôr do sol no Sky Bar e já ficar para um jantar especial com direito a observação das estrelas — a olho nu e também com o telescópio mais potente da região, que está lá à disposição exclusiva dos poucos hóspedes do resort.

Nos dias de agenda mais tranquila, a melhor maneira de aproveitar o tempo livre é debaixo d’água, onde um deslumbrante universo de vida marinha permanece praticamente intocado. Nos recifes que cercam o Anantara Kihavah é possível observar diferentes espécies de tartarugas marinhas e, alguns poucos metros mar adentro, até mesmo golfinhos rotadores que se aproximam da costa para brincar. O resort oferece jet skis, caiaques, pranchas de stand up paddle e snorkels para os hóspedes, mas talvez nada seja tão divertido quanto nadar como um golfinho com um jetpack­ Seabob ou poder observar os recifes do alto, de parasailing.

Nesse home office dos sonhos, até mesmo um corriqueiro almoço pode se tornar uma experiência memorável. No Sea, um restaurante-aquário a 6 metros abaixo da superfície, um menu degustação de peixes e frutos do mar harmonizados com vinhos especiais é servido com uma vista estonteante do fundo do mar.

A 30 minutos de hidroavião da capital Malé, o Anantara Kihavah oferece internet de alta velocidade e 25% de desconto para quem ficar por sete noites ou mais, com café da manhã e jantar inclusos na diária.

Diária: a partir de R$ 11.000 para até 3 pessoas, com 2 refeições incluídas


Sunshine Embassy,em Mallorca

Sunshine Embassy: entre a capital da ilha e as montanhas (Divulgação/Divulgação)

Desde que a internet deu asas aos nômades digitais, a Ilha de Mallorca, na Espanha, se provou o destino perfeito para esse público. A localização, em meio ao Mediterrâneo e a 1 ou 2 horas de voo de diversos pontos da Europa, permite um estilo de vida solar, pacato, paradisíaco e, ao mesmo tempo, bastante cosmopolita. Durante a pandemia, com o setor do turismo fortemente afetado pelas restrições, um novo modelo de negócios surgiu na ilha: as startup houses, casas que recebem profissionais remotos que, mais do que apenas viver em um coliving, querem fazer parte de uma comunidade inspiradora, de freelancers a CEOs.

Uma dessas casas é a Sunshine Embassy, que oferece a seus membros duas propriedades. Uma fica no centro histórico de Palma, a capital da ilha, a 5 minutos de tudo o que você precisar — inclusive parques e praias. A outra, mais rural, está nas montanhas de Tramuntana e tem piscinas, lareiras, churrasqueiras, grandes jardins e uma vista incrível da cidade e do mar. Enquanto a primeira comporta até 30 moradores, a segunda é mais aconchegante, recebendo apenas oito pessoas por vez. Ambas as propriedades oferecem cozinhas e quartos privativos e compartilhados, lavanderias, serviços de streaming e, claro, internet de fibra óptica ultrarrápida. Em vez de experiências prontas, a casa sugere que você ajude a criar as experiências que deseja participando ou até mesmo oferecendo atividades e workshops, de aulas de dança a ioga, de caminhadas a hackathons.

Para fazer parte dessa comunidade não basta simplesmente fazer a reserva pela internet. É preciso se inscrever e passar por um processo seletivo que avalia apenas dois quesitos: se você é um profissional apaixonado pelo que faz e se está alinhado com os princípios da Sunshine Embassy. Uma vez aceito, você pode vivenciar um mês de trial em qualquer uma das casas e, então, decidir se quer se associar de vez à comunidade — que, a propósito, é uma ótima maneira de ficar bastante tempo em Mallorca sem precisar pagar muitos impostos.

PREÇO: a partir de R$ 2.500 por semana, mais uma taxa anual de R$ 1.000


You and the Sea, em Ericeira, Portugal

You and the Sea: clima agradável e experiências sociais e culturais (Divulgação/Divulgação)

Um ranking feito pelo site de viagens Momondo avaliou as condições de trabalho em 111 países do mundo, levando em conta também o custo de vida, as oportunidades de experiências de viagens e vários outros critérios. E o primeiro lugar ficou com… Portugal. Além de oferecer vistos específicos para nômades digitais e ter um custo de vida razoável, o país é seguro, tem um clima agradável e proporciona ótimas experiências sociais e culturais. Os brasileiros, claro, têm a facilidade da língua e podem encontrar amigos e conhecidos do Brasil literalmente a cada esquina. Com tantas facilidades, o setor de turismo também se adaptou, passando a oferecer descontos agressivos para atrair quem viaja trabalhando — afinal, a Espanha, segundo lugar no ranking, é logo ali.

Em Ericeira, a pouco mais de 1 hora de carro de Nazaré, uma das capitais mundiais do surfe, o You and the Sea oferece bons preços para estadias longas durante o ano todo, com exceção de julho, agosto e setembro. Os descontos vão de 20% (de sete a 14 noites) a 40% (mais de 180 noites) e incluem também descontos menores, entre 10% e 15%, nos serviços do hotel. O local é o anywhere office perfeito para quem quer estar ao mesmo tempo em uma vila pacata perto do mar e perto de uma grande e vibrante capital — Lisboa também está logo ali, a 50 quilômetros. O hotel tem 35 apartamentos, de modestos estúdios a duplex com vários quartos e vista para o mar, quase todos com cozinha e varanda.

Recentemente, a área externa que separa a edificação do mar ganhou o La Barraque, um espaço com bar, gramado, pista de skate e muitas áreas de estar, para curtir ou trabalhar. Com forno a lenha, cozinha aberta e uma linda vista para a piscina e o mar, o restaurante Jangada serve frutos do mar e pizzas artesanais, sempre valorizando produtos locais. Uma academia e um spa com massagens, banho turco e sauna estão à disposição dos hóspedes, que também podem reservar caminhadas e pedaladas pelas redondezas, além de aulas de surfe e sessões de ioga. Para quem acabar se apaixonando pelo local, o You and the Sea ainda promete ofertas especiais caso queira fazer de lá a sua segunda casa.

Diária: a partir de R$ 730 para duas pessoas


Casana, no Preá (CE)

Casana, no Preá: passeios de kitesurfe pela costa e clima despretensioso de décadas atrás (Petrovsky/Divulgação)

Se o home office nas Maldivas ainda parece um sonho distante, é possível ter uma experiência um pouco mais low profile aqui pelo Brasil mesmo. A 12 quilômetros de Jericoa­coara, no Ceará, fica o Preá, uma vila que ainda guarda muito do clima despretensioso e idílico de 20 anos atrás, quando os amantes do kitesurfe descobriram a região e a transformaram em um point do esporte. 

É no Preá que fica o Casana, cujo tagline, não à toa, é “seu lar na praia”. Com apenas sete bangalôs com vista para o mar e 10.000 metros quadrados de jardins naturais, a sensação é de estar realmente desfrutando de um Éden tropical particular, com piscina infinita, academia e sala de massagem. Há até uma fogueira, que compõe o cenário ideal para tomar um drinque depois do expediente. É possível trabalhar do quarto, dos jardins ou até da piscina. Mas, se você é daqueles que não dispensam uma boa mesa e cadeira, o Casana dispõe de um escritório para até seis pessoas, com tudo que o trabalho remoto demanda: internet rápida, infraestrutura para calls e apresentações e até máquina de café. Tudo isso rodeado por janelas de vidro do chão ao teto, que oferecem uma vista inspiradora da praia.

Além do escritório, outras comodidades facilitam o home office no Casana: por lá, as diárias incluem café da manhã, almoço e jantar no restaurante do hotel e, para quem prefere viajar em família, há uma suíte com dois quartos e ainda um quarto com beliches. Para os momentos de lazer, o hotel montou uma escola de kitesurfe — afinal, os ventos nesse pedacinho da costa do Ceará são os mais consistentes do Nordeste brasileiro, chegando a 30 nós entre julho e dezembro. Esse tipo de vento é ideal para praticar downwind, que são pequenas viagens de um ponto a outro da costa, oferecendo vistas que poucos conseguem ter. Se empolgou e chegou a Jeri pelo mar? Pode ficar tranquilo, que as 4x4 do Casana trazem você de volta no maior conforto.

Diária: a partir de R$ 6.300 a suíte


Six Senses Botanique, em Campos do Jordão (SP)

Six Senses Botanique: parapente sobre as montanhas e sala de cinema privativa (André Klotz/Divulgação)

Quando se pensa em trabalho remoto, a primeira coisa que vem à cabeça são viagens mundo afora. Mas às vezes o paraíso é logo ali. É o caso do Six Senses Botanique, na Serra da Mantiqueira. A apenas 170 quilômetros de São Paulo, logo antes da badalada Campos do Jordão, esse hotel propõe uma vivência de conexão profunda com a natureza. As amplas suítes panorâmicas oferecem uma vista impressionante dos vales que cercam a propriedade, e as villas, isoladas em meio às montanhas, possuem seu próprio jardim, terraço, lounge e banheira — uma delas tem até piscina privativa.

Todo esse conforto certamente fará você se sentir no anywhere office dos sonhos. Mas a vantagem de poder trabalhar de qualquer lugar é, justamente, usar o tempo livre para viver boas experiências. Nesse sentido, o Botanique surpreende. Por lá, é possível voar de parapente sobre as montanhas, fazer trilhas, mountain bike e também um tour sustentável pelo 1,2 milhão de metros quadrados da propriedade. Nessa atividade, pode-se observar araucárias centenárias e mais de 160 espécies de aves, ou então colher ingredientes das hortas e jardins que abastecem as cozinhas e o spa, onde os hóspedes aprendem a preparar seu próprio esfoliante corporal. Já o restaurante Mina oferece, entre outros menus, um jantar exclusivo em sete tempos, servido na charmosa adega do hotel com uma boa seleção de vinhos brasileiros.

Para quem levar a família para o anywhere office, o Botanique oferece atividades bastante divertidas para serem feitas em grupo, como visitas a uma fábrica de sorvetes, aos artesãos, a vinícolas e cervejarias da região, piqueniques no jardim, cavalgadas ao pôr do sol e, para as noites mais frias, uma sala de cinema privativa com uma curadoria especial de títulos.  

Diária: a partir de R$ 3.000 a suíte