A tecnologia para melhorar as ruas

Para o criador do aplicativo Moovit, que informa os horários do transporte público, o smartphone é a melhor arma para se movimentar nas grandes cidades

São Paulo - Em 2011, o israelense Nir Erez ajudou a criar o aplicativo Moovit para melhorar a experiência das pessoas com o transporte público. Além de traçar a rota mais apropriada para cada usuário, o aplicativo indica a hora em que ônibus, trem e metrô passarão no ponto ou na estação mais próxima.

Hoje, o serviço opera em 45 países, mas foi no Brasil que o Moovit ganhou a maior legião de fãs. O número de usuários no país chega a 3 milhões. Para Erez, as pessoas enxergam a comodidade de trocar o carro pelo transporte público quando têm mais acesso à informação.

1) De que modo aplicativos como o Moovit incentivam o uso do transporte público?

Nir Erez - Esses aplicativos racionalizam o tempo das pessoas. Como é possível acompanhar online quanto tempo leva para o ônibus chegar ao ponto, os usuários não precisam mais ficar esperando em vão. Queremos que as pessoas cheguem mais rápido a seu destino.

2) Como a tecnologia pode melhorar a mobilidade?

Nir Erez - A melhoria do transporte urbano sempre foi buscada por meio da expansão da infraestrutura, com investimento em metrô e avenidas. Não se pensava em como a informação poderia tornar o uso do transporte público mais racional. Hoje, os ônibus têm GPS e muitas pessoas têm celulares conectados à internet. Basta fazer a ligação entre os dois.

3) No Brasil, o poder transformador da tecnologia não acaba esbarrando na falta de uma boa infraestrutura de transportes?

Nir Erez - A tecnologia é um instrumento que facilita a vida da população de uma metrópole, mas não deve tomar o papel das grandes obras de infraestrutura urbana. De nada adianta um aplicativo que informe a melhor maneira de chegar a seu destino se o caminho é longo e difícil. É preciso as duas coisas ao mesmo tempo. Melhorar a infraestrutura e fazer bom uso da tecnologia disponível.

4) Muitas startups não conseguem ganhar dinheiro. Isso é um dilema para o Moovit?

Nir Erez - Não existe sobre nós uma pressão imediata para fazer dinheiro. O objetivo neste momento é expandir. Mas consideramos vender passagens de ônibus e trem, ter parcerias com operadores de táxi e permitir que outras empresas tenham acesso aos dados de locomoção dos usuários, sem que sua identidade seja revelada.

5) O senhor não teme ser engolido pela competição de um dos gigantes da internet?

Nir Erez - Há centenas de soluções para o transporte público. A grande maioria é desenvolvida pelas prefeituras. O único serviço global que compete com a gente é o Google Transit, mas acho que somos diferentes. Temos um nível alto de precisão.

6) As empresas do mundo offline estão acompanhando essa revolução dos aplicativos?

Nir Erez - As mudanças provocadas por aplicativos de transporte começam a ser entendidas pelas grandes companhias. Um de nossos investidores é a montadora alemã BMW, dona de um serviço de compartilhamento de carros na Europa.

7) As pessoas deixarão de usar carro no futuro?

Nir Erez - Não imagino que elas deixem de usar totalmente o carro. Mas, quando têm acesso a dados que permitem ver o tempo que gastam no trânsito, as pessoas consideram o transporte público como uma opção viável.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.