Corpus Christi: entenda o significado por trás do feriado

Data é celebrada 60 dias após a Páscoa e após o Domingo de Pentecostes
Corpus Christi: a. Pentecostes, Eucaristia e Santíssima Trindade são alguns dos elementos e termos próprios do cristianismo que ajudam a entender os motivos por trás da celebração da data (Marius Becker/Getty Images)
Corpus Christi: a. Pentecostes, Eucaristia e Santíssima Trindade são alguns dos elementos e termos próprios do cristianismo que ajudam a entender os motivos por trás da celebração da data (Marius Becker/Getty Images)
A
Agência O GloboPublicado em 16/06/2022 às 12:29.

Nesta quinta-feira, celebra-se o feriado nacional do Dia de Corpus Christi, data associada a religião católica. Pentecostes, Eucaristia e Santíssima Trindade são alguns dos elementos e termos próprios do cristianismo que ajudam a entender os motivos por trás da celebração da data:

— A palavra Corpus Christi é em latim. Então o significado desta palavra significa corpo de Cristo, corpo de Deus. A tradição diz que Jesus, na véspera de sua paixão, reunido com os apóstolos na ceia, instituiu a Eucaristia. Ele disse: ‘Tomai e comei, Tomai e bebei’ e disse: ‘Todas as vezes que vocês fizerem isso em meu nome estarei no meio de vocês’. Então, a Eucaristia, para nós católicos, é a própria presença de Jesus entre nós. É ação de graças. E o Corpus Christi, esta festa que foi criada pelo Papa Urbano, é para ressaltar esta presença do Jesus Eucarístico — explica o padre Otaviano Almeida, pároco do Santuário de Nossa Senhora de Fátima, no Centro.

O feriado de Corpus Christi está ligado à Páscoa, que marca a morte e a ressurreição de Cristo, que tem, por sua vez, ligações com a Páscoa judaica (a saída dos hebreus do Egito para a Terra Prometida). A data é celebrada 60 dias após a Páscoa e logo depois do Domingo de Pentecostes e da Festa da Santíssima Trindade.

— Depois que saíram da escravidão no Egito, os judeus chegaram ao Monte Sinai. E ali Moisés recebeu as Tábuas da Lei, os Dez Mandamentos. Todos os anos naquela data, eles celebravam aquela data. Pentecostes é o momento, depois dos 50 dias, que eles se reuniram para festejar a colheita e também a aliança feita com Deus, libertando-os da escravidão no Egito — explica padre Otaviano.

Para os católicos, o Domingo de Pentecostes celebra a descida do Espírito Santo sobre os apóstolos, cinquenta dias após a Páscoa.

— Oito dias depois, temos outra festa, ainda do ambiente Pascoal, que é a da Santíssima Trindade, onde comemoramos Deus como Pai, Filho e Espírito Santo. Quinta-feira depois, nesta semana, encerrando essas festividades pascoais, é que celebramos o Corpo de Cristo. Na Quinta-Feira Santa, Jesus celebrou a ceia com os discípulos — complementa o padre.

A data começou a ser comemorada na Idade Média. Segundo a tradição, a origem da data está nas visões da freira agostiniana Juliana de Mont Cornillon (1193-1258), que pediam para a Igreja para celebrar a eucaristia. As visões foram relatadas ao padre Thiago Pantaleão, que veio a se tornar o papa Urbano IV em 1261.

A data foi finalmente instituída após um suposto milagre ter ocorrido em Bolsena, na Itália, quando um hóstia teria escorrido sangue durante a eucaristia, durante o papado de Urbano IV.

Uma tradição na celebração do Corpus Christi são os tapetes de sal, que remetem ao momento em que Jesus entrou triunfalmente em Jerusalém. Trata-se de uma forma de comemorar a data que chegou ao Brasil através da influência portuguesa. Apesar do nome, os tapetes são feitos não apenas de sal mas de outros materiais, como serragem.

— A Bíblia diz que Jesus foi recebido como rei em Jerusalém. O povo ia jogando ramos pela rua, formando quase um tapete para a sua passagem. Então, quando saímos com Jesus Eucarístico para as ruas, fazemos esta homenagem à passagem dele, colocando os tapetes. Hoje, as pessoas têm criatividade. Fazem tapetes ornamentais — assinala.