Startup faz venda de imóvel em 2 dias com processo 100% digital

Startup Facilita tem 170 construtoras e 24 mil corretores de imóveis cadastrados; ela acaba de receber aporte da Soluti empresa de certificação digital

Comprar um imóvel no Brasil é um processo burocrático e demorado. O objetivo da startup Facilita é mudar esse quadro. Fundada em 2017, a empresa desenvolveu um aplicativo para o mercado imobiliário que consegue agilizar o trâmite do processo de compra e venda, com funcionalidades como reserva de unidades, envio de propostas e geração do contrato. “Nossa missão é transformar a venda de imóveis no Brasil”, afirma o CEO Glauco Farnezi.

O foco da Facilita é a venda de imóveis novos, sejam apartamentos ou loteamentos. Ela já tem 24 mil corretores cadastrados, mais de 170 construtoras parceiras e atua em diversos segmentos — de imóveis de alto padrão àqueles vinculados ao programa Minha Casa, Minha Vida, do governo federal.

Agora, a startup acaba de receber investimento de 1,7 milhão de reais da Soluti, empresa de certificação digital. Com isso, a Facilita passa a usar uma das ferramentas da Soluti para a assinatura do contrato. Consegue assim chegar ao final da venda de forma 100% digital. “Há um movimento no setor de trazer a compra do imóvel para o digital. Por isso, essa é uma parceria estratégica para nós”, afirma Farnezi.

Junto com a assinatura digital, a facilita lançou recentemente um simulador de pagamento, que calcula valor das parcelas de acordo com a entrada oferecida pelo comprador. Hoje, na maioria das vezes esse processo é feito de forma manual e enviado pelo corretor à incorporadora, que responde com uma aprovação ou não. O sistema da Facilita busca a aprovação da oferta em tempo real, de acordo com regras pré-estabelecidas pela incorporadora.

Com essas novas funcionalidades, o processo de venda pode levar apenas dois dias. “É um marco muito importante. Tem cliente que demora mais de 40 dias nesse processo e o comprador acaba desistindo no meio do caminho. Comprar um imóvel ainda é um processo muito lento, burocrático e gera uma experiência muito ruim”, afirma o empreendedor.

O Brasil tem cerca de 350 mil corretores de imóveis, que em geral trabalham como autônomos. A ideia da startup é facilitar a vida desse profissional. Um dos objetivos do app é permitir que o corretor acesse todas as informações necessárias para a venda do imóvel no celular. O aplicativo é gratuito para o corretor. A startup se rentabiliza a partir de contratos com as corretoras, que pagam uma taxa de acordo com a quantidade de empreendimentos cadastrados.

O negócio começou a ser desenvolvido em 2013 com o nome de Go Score. Farnezi tinha uma agência que prestava serviço para clientes do mercado imobiliário e percebeu a necessidade de um serviço para reduzir a burocracia do processo de venda de imóveis. Mas, em quatro anos, conseguiu apenas três clientes. Em 2017, o modelo de negócio mudou, o nome da startup também e as coisas começaram a dar certo.

Com sede em Goiânia, a startup está presente em 23 estados e vem dobrando seu faturamento nos últimos anos. Hoje são 40 funcionários. Em 2019, a Facilita faturou 3,5 milhões de reais. Agora a startup se prepara para abrir um escritório em São Paulo, onde o mercado imobiliário tem se aquecido após anos de baixa. A meta para 2020 é ampliar sua capilaridade e continuar crescendo.

 

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.