SpaceX é acusada de demissões ilegais por críticas a Musk

Os funcionários demitidos da SpaceX incluem os autores de uma carta aberta em protesto contra “comentários inapropriados, depreciativos e sexualmente carregados no Twitter” de Musk
Elon Musk, fundador da SpaceX: a empresa de viagens espaciais demitiu vários trabalhadores em junho em após carta aberta que chamou o comportamento de Musk de “uma fonte frequente de distração e constrangimento para nós” (Win McNamee/Getty Images)
Elon Musk, fundador da SpaceX: a empresa de viagens espaciais demitiu vários trabalhadores em junho em após carta aberta que chamou o comportamento de Musk de “uma fonte frequente de distração e constrangimento para nós” (Win McNamee/Getty Images)
B
BloombergPublicado em 18/11/2022 às 12:43.

A SpaceX demitiu ilegalmente nove pessoas no início deste ano em retaliação a comentários críticos ao fundador Elon Musk e à cultura da empresa, um ex-funcionário alegou em uma queixa junto à agência reguladora trabalhista dos EUA.

LEIA TAMBÉM: Twitter anuncia fechamento de escritórios após ultimato de Elon Musk a funcionários

Os funcionários demitidos da SpaceX incluem os autores de uma carta aberta em protesto contra “comentários inapropriados, depreciativos e sexualmente carregados no Twitter” de Musk, de acordo com a denúncia ao Conselho Nacional de Relações Trabalhistas dos EUA.

O que diz a queixa dos funcionários do Twitter

A queixa diz que os trabalhadores foram demitidos por se envolverem na atividade protegida “de se manifestar contra o fracasso e a recusa da SpaceX em abordar a cultura de sexismo, assédio e discriminação”.

Um representante da empresa não respondeu imediatamente a pedidos de comentários.

A reclamação aumenta a tensão sobre um incidente na empresa de lançamento de foguetes de capital fechado que ganhou atenção pública.

LEIA TAMBÉM: Elon Musk: no Twitter, ele demitiu pessoa enquanto ela dormia e por e-mail. Há razão nisso?

A SpaceX demitiu vários trabalhadores em junho devido à carta aberta, que chamou o comportamento de Musk de “uma fonte frequente de distração e constrangimento para nós” e pediu à liderança da SpaceX que condenasse e se distanciasse do “estilo pessoal” de Musk.

Qual é o procedimento previsto na lei americana

A lei americana proíbe empresas de retaliação contra trabalhadores por tomarem medidas coletivas relacionadas às suas condições de trabalho, com ou sem sindicato.

Reclamações apresentadas ao conselho trabalhista são investigadas por autoridades regionais, que, se encontrarem mérito nas alegações e não conseguirem um acordo, emitem uma reclamação.

A agência tem autoridade para ordenar que empresas reintegrem trabalhadores demitidos e paguem salários atrasados, mas geralmente não pode responsabilizar pessoalmente os executivos por supostas irregularidades ou exigir reparações.

Os membros do conselho decidiram no ano passado que a empresa de veículos elétricos de Musk, a Tesla, violou repetidamente a lei trabalhista, inclusive demitindo um ativista sindical por meio de um post ameaçador enviado por Musk no Twitter. A Tesla negou irregularidades e está apelando dessa decisão em um tribunal federal.

LEIA TAMBÉM: Ultimato de Musk gera êxodo do Twitter e põe operação em risco