Shoppings apostam em prêmios para elevar vendas no Natal

Os shoppings tentam aquecer as vendas no fim de um ano difícil para o varejo, segundo a pesquisa

São Paulo – Na reta final do ano, shoppings realizam ações promocionais para tentar aumentar as vendas. Segundo pesquisa, 90% dos shoppings pesquisados realizaram algum tipo de ação promocional no Natal, em grande maioria sorteio de prêmios.

O número é 16% maior do que no ano passado. Os shoppings tentam aquecer as vendas no fim de um ano difícil para o varejo, impactado por Copa do Mundo, eleições, inflação elevada e crédito mais caro, segundo a pesquisa.

A pesquisa Orange Paper é realizada anualmente pelo GSGroup, empresa de inteligência de negócios para o varejo e, em 2014, entrevistou 192 estabelecimentos de todo Brasil.

O Natal é uma das datas mais esperadas do ano pelo varejo, já que em 2014 o Dia dos Namorados foi prejudicado pela abertura da Copa do Mundo.

Segundo o diretor de inteligência do GSGroup, Fernando Gibotti, os shoppings seguiram os padrões dos anos anteriores em relação às estratégias promocionais, sem muita inovação por conta do período crítico.

As campanhas mais comuns, este ano, foram sorteios de prêmios, adotadas por 73% dos shoppings. Como prêmio, 68% dos estabelecimentos sortearão um carro. Uma viagem, vale compras e smartphone também estão entre os prêmios mais populares.

Conseguir concorrer a um prêmio ficou mais difícil. O valor que é necessário gastar para conseguir o direito a concorrer aumentou em 2014. Em 37% dos estabelecimentos, é preciso gastar entre 300 a 399 reais para receber um cupom, número 5% maior do que no período anterior. Para 20% dos casos, o cupom é de 400 a 400 reais, 2% a mais que no ano passado.

Apesar de mais shoppings promoverem as vendas no Natal, a duração está mais curta. Em 40% dos casos, as ações duraram de 31 a 45 dias, período mais comum. No entanto, essa faixa sofreu queda e mais estabelecimentos passaram a oferecer ações de até 30 dias – em 2014, foram 22% dos estabelecimentos pesquisados. 

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.