Problema elétrico em aviões 737 Max segue afetando entregas da Boeing

O ritmo lento prejudica a geração de caixa da Boeing porque as companhias aéreas e outros clientes geralmente pagam uma grande parte do preço de compra de um avião no momento da entrega
 (Matt Mills McKnight/Reuters)
(Matt Mills McKnight/Reuters)
Por Estadão ConteúdoPublicado em 12/05/2021 10:17 | Última atualização em 12/05/2021 10:17Tempo de Leitura: 2 min de leitura

A Boeing continua lutando com um problema elétrico que afeta alguns aviões 737 Max e o contratempo está prejudicando a capacidade do fabricante da aeronave de entregar novos produtos. A empresa disse nesta terça-feira, 11, que entregou 17 aviões em abril, incluindo apenas quatro jatos Max.

O ritmo lento prejudica a geração de caixa da Boeing porque as companhias aéreas e outros clientes geralmente pagam uma grande parte do preço de compra de um avião no momento da entrega.

O Max, o avião mais vendido da Boeing, ficou bloqueado por 20 meses após dois acidentes que mataram 346 pessoas. As entregas do jato foram retomadas em novembro passado, depois que a Boeing atualizou um sistema de controle de voo, mas agora cerca de 100 jatos Max estão parados por causa de um problema de aterramento elétrico de algumas peças. A Boeing levou muito mais tempo do que o esperado para encontrar uma solução.

  • Quais são as tendências entre as maiores empresas do Brasil e do mundo? Assine a EXAME e saiba mais.