Montblanc assume o negócio no Brasil

Por 23 anos, operação foi comandada pelo empresário Freddy Rabbat, que permanecerá como consultor da empresa

São Paulo – Depois de representar a Montblanc por 23 anos no país, o empresário Freddy Rabbat vendeu as lojas que tinha para a matriz, que assumirá o controle do negócio daqui para frente. Diretor-presidente da marca, Rabbat continuará como consultor da empresa. Os valores da transação não foram revelados.

Em nota à imprensa, a Montblanc informou que o novo passo dará margem para o maior desenvolvimento de um “mercado de luxo jovem e dinâmico, utilizando todos recursos da marca”. Inicialmente conhecida por suas canetas, a Montblanc incrementou o portfólio de produtos com relógios, joias e artigos de couro ao longo dos anos. 

No Brasil, a empresa conta com nove boutiques. Em Curitiba (PR) e Campinas (SP) as lojas são fruto de uma parceria com joalheiros locais. No Rio de Janeiro, Brasília e São Paulo as unidades vendem exclusivamente artigos da marca.

Segundo a Montblanc, a América Latina é uma das regiões em que a Montblanc mais expandiu suas atividades no mundo. Não por menos, a empresa planeja uma expansão para os próximos anos, apesar de não revelar investimentos ou prazos.

“Acreditamos que o mercado brasileiro nos oferece oportunidades significativas de crescimento e estamos confiantes que conseguiremos aproveitá-las melhor com a utilização total dos recursos contidos na força da marca”, afirmou Lutz Bethge, CEO da Montblanc International.

A marca alemã é controlada pelo grupo de luxo Richemont, que também conta com marcas como Chloé e Cartier. No último ano fiscal encerrado em abril, o faturamento da holding foi de 8,8 bilhões de euros, com lucro de 1,5 bilhão.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.