Francesa Iliad confirma oferta para comprar T-Mobile US

Empresa ofereceu US$ 15 bilhões em dinheiro por uma fatia de 56,6% na T-Mobile US

Paris - A empresa de telecomunicações de baixo custo francesa Iliad confirmou nesta quinta-feira que fez uma oferta de compra pela norte-americana T-Mobile US, fazendo frente à uma oferta já existente da Sprint.

Confirmando relatos do início do dia, a empresa afirmou em comunicado que ofereceu 15 bilhões de dólares em dinheiro por uma fatia de 56,6 por cento na T-Mobile US, a 33 dólares por ação.

A empresa francesa afirmou que avalia o restante da T-Mobile, a terceira maior operadora dos Estados Unidos e de propriedade da Deutsche Telekom, em 40,50 dólares por ação e espera 10 bilhões de dólares em economia de custos.

Com um lance apoiado por seu fundador bilionário Xavier Niel, a Iliad afirmou que a proposta totaliza um prêmio de 42 por cento sobre o preço da ação da T-Mobile antes do anúncio da oferta.

A oferta conta com financiamento de bancos internacionais, cujos nomes não foram citados, e precisará de um aumento de capital, apoiado por Niel, afirmou a companhia francesa.

"Não há como haver certeza de que a oferta da Iliad vai ser aceita pela diretoria da T-Mobile US", disse a empresa.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 1,90

Nos três primeiros meses,
após este período: R$ 15,90

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.
Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.