Negócios

Honda e Nissan acertam aposta com impulso dos minis

Fabricantes estão incrementando seus carros “kei” para mudar sua imagem de veículo utilitário quadrado dirigido por pessoas mais velhas

Novo conversível S660, da Honda: montadoras querem atrair novos compradores para os carros que são um ponto de destaque no terceiro maior mercado do mundo (Divulgação)

Novo conversível S660, da Honda: montadoras querem atrair novos compradores para os carros que são um ponto de destaque no terceiro maior mercado do mundo (Divulgação)

DR

Da Redação

Publicado em 19 de novembro de 2013 às 17h33.

Tóquio - As fabricantes de carros do Japão estão apostando suas fichas nos veículos pequenos.

Na abertura do Tokyo Motor Show, nesta semana, a Honda Motor Co. revelará o conversível S660 de duas portas, seu primeiro carro esportivo mini desde 1996. A Daihatsu Motor Co. tem um modelo rival com painéis que podem ser trocados como uma capa de iPhone. Mais de um terço das estreias do salão serão veículos mini, mais que os 14 por cento de 2011, mostram dados compilados pela Bloomberg.

As fabricantes estão incrementando seus carros “kei” -- como eles são conhecidos em japonês -- para mudar sua imagem de veículo utilitário quadrado dirigido por pessoas mais velhas e sem estilo, e atrair novos compradores para os carros que são um ponto de destaque no terceiro maior mercado de carros do mundo.

“As pessoas que dirigiam minicarros costumavam ser alvo de piadas”, disse Takeshi Miyao, analista de automóveis em Tóquio da Carnorama Japan. “Agora, até aqueles que dirigem sedãs estão olhando”.

Diferenciados por suas placas amarelas, os carros kei foram criados originalmente como um meio de transporte barato em meio à industrialização do país após a Segunda Guerra Mundial. Os minicarros típicos de hoje são estreitos e quadrados, com um motor nunca maior que 0,66 litro. Cerca de dois terços dos motoristas são mulheres e um terço tem mais de 60 anos de idade, segundo a Associação de Veículos Mini do Japão.

Embora os carros pequenos tenham se tornado populares em outros países -- pense no britânico Hillman Imp ou no Fiat 500, da Itália --, eles nunca chegaram perto disso no Japão, onde os veículos mini respondem por 39 por cento dos novos carros vendidos nos 10 primeiros meses do ano. A empresa de pesquisas IHS Automotive diz não ver sinais de mudança na participação de mercado.

Destaque

As vendas de carros kei aumentaram 3,4 por cento neste ano, contrastando com a queda de 6,8 por cento de veículos de passageiros maiores, mostram dados da associação da indústria.


A oferta da Suzuki Motor Corp. é um mini crossover com curvas que parece um SUV. A Nissan Motor Co. mostrará a wagon Dayz Roox, o segundo minicarro desenvolvido com a Mitsubishi Motors Corp. após sua estreia no mercado, neste ano.

As fabricantes estrearão um total de 157 modelos no salão deste ano, sendo 76 destinados a lançamentos globais e 81 para o mercado doméstico. Isso o transformará na maior mostra de novos modelos desde 2007, antes do início da crise financeira global e dos desastres naturais no Japão, segundo os organizadores.

“Nesse Tokyo Motor Show, eu quero que todo mundo tenha uma visão do futuro do Japão”, disse neste mês o presidente da Toyota Motor Corp., Akio Toyoda, que preside o comitê organizador da feira.

Futurologia

O futuro, como é visto pela Toyota, pode tomar a forma de um veículo estilo camaleão, que muda de cor dependendo do humor do motorista e sugere destinos com base nas expressões faciais. A maior fabricante de automóveis do mundo exibirá um carro conceito que usa tecnologias de reconhecimento facial e vocal derivadas de suas pesquisas com robôs humanoides.

A divisão de luxo Lexus da Toyota também revelará a nova geração de RC Coupé e um SUV compacto conceito.

A Nissan, segunda maior fabricante do Japão, mostrará um carro elétrico conceito chamado “BladeGlider” que oferece uma sensação semelhante a pilotar um planador, com seu design parecido com asas em flecha e o assento do motorista no centro do veículo.

As fabricantes estrangeiras exibirão um total de 109 modelos, lideradas pela Volkswagen AG, a maior fabricante internacional em vendas no Japão. Os registros de veículos importados subiram 9,7 por cento neste ano, diz a Associação de Importadores de Automóveis do Japão.

O Tokyo Motor Show abrirá ao público de 23 de novembro a 1 de dezembro no Tokyo Big Sight, em Odaiba.

Acompanhe tudo sobre:AutoindústriaCarrosEmpresasEmpresas japonesasHondaIndústriaMontadorasNissanSalões de automóveisTokyo Motor ShowVeículos

Mais de Negócios

Ranking Negócios em Expansão 2024: veja a lista das empresas selecionadas

Ranking Negócios em Expansão 2025: seja informado sobre quando as inscrições estiverem abertas

Da sidra ao vinagre

A grande aposta

Mais na Exame