Negócios

Electrolux interrompe produção por falta de insumos

Cerca de 6 mil trabalhadores diretos e indiretos foram dispensados por uma semana

Electrolux: empresa parou de produzir eletrodomésticos nas fábricas em razão da falta de insumos que não foram entregues durante a greve dos caminhoneiros (Bartek Sadowski/Bloomberg)

Electrolux: empresa parou de produzir eletrodomésticos nas fábricas em razão da falta de insumos que não foram entregues durante a greve dos caminhoneiros (Bartek Sadowski/Bloomberg)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 29 de maio de 2018 às 08h39.

São Paulo - Desde sexta-feira, 25, a Electrolux parou de produzir eletrodomésticos nas fábricas de Curitiba (PR) e São Carlos (SP) e está em vias de suspender a produção da unidade de Manaus (AM) em razão da falta de insumos que não foram entregues durante a greve dos caminhoneiros. Cerca de 6 mil trabalhadores diretos e indiretos foram dispensados por uma semana.

Carlos Wittica, vice-presidente jurídico e de relações governamentais, conta que a empresa negociou com os sindicatos a compensação dos dias parados. "Foi uma forma de mitigar as perdas", diz o executivo. Além da falta de insumos, ele conta que a companhia não está conseguindo entregar os produtos acabados. A expectativa da empresa é que a greve acabe nos próximos dias. Por isso, marcou o retorno dos trabalhadores para segunda-feira, 28. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Acompanhe tudo sobre:CaminhoneirosElectroluxGreves

Mais de Negócios

Com nova fábrica, Gelato Borelli vai triplicar produção e planeja faturar R$ 360 milhões em 2024

A aposta de R$ 500 milhões de uma varejista gaúcha para fazer o maior complexo logístico do RS

'Jurassic Park' brasileiro anuncia novos parques depois de crescer 893% em 2023

Das dívidas aos bilhões: como a Marvel fugiu do colapso com uma estratégia financeira que mudou tudo

Mais na Exame