Negócios
Acompanhe:

Conheça o Pink Fleet, iate de Eike que vai virar sucata

Sem comprador para o iate, que custou US$ 19 milhões, empresário vai desmanchá-lo e vender a preço de sucata

Natália Guimarães no  (MAURICIO MELO)

Natália Guimarães no (MAURICIO MELO)

M
Márcio Juliboni

4 de setembro de 2013, 11h57

São Paulo – Um dos símbolos do auge de Eike Batista, o iate Pink Fleet foi enviado para um estaleiro em São Gonçalo (RJ) para ser desmanchado. Suas peças serão vendidas a preço de sucata. Antes dessa medida drástica, Eike tentou vendê-lo para se livrar dos custos de manutenção, estimados em 300.000 reais por mês. Sem compradores, quis doá-lo para a Marinha, que não se interessou. Veja, a seguir, o navio que será desmontado - e que custou 19 milhões de dólares a Eike.