Abilio Diniz: Carrefour Brasil será uma referência mundial

Para empresário, não há nenhum conflito de interesse em permanecer como presidente do conselho da BRF

São Paulo – Abilio Diniz terá no Carrefour no Brasil a missão de fazer com que a varejista conquiste a liderança do varejo nacional e abra o capital na bolsa de valores brasileira.

O empresário, por meio da Península Participações, adquiriu 10% da companhia, transação anunciada hoje e antecipada ontem pelo blog Primeiro Lugar, de EXAME. 

“Queremos fazer com que o Carrefour Brasil seja uma referência mundial em distribuição e varejo e tenho certeza que alcançaremos isso em pouco tempo”, disse Abilio Diniz, durante a teleconferência para jornalistas.

"O valor que pagamos pela companhia foi justo porque ela deve valer muito mais em breve."

Trata-se de um momento histórico para o varejo nacional.

Com a compra de 10% da subsidiária brasileira do Carrefour, anunciada hoje pela manhã, Abilio Diniz se torna o principal concorrente do Pão de Açúcar, empresa fundada por seu pai e liderada por ele por décadas.

"Há, para o futuro, a intenção de elevar essa participação para até 16% nos próximos cinco anos", disse o empresário. 

Charles Desmartis seguirá no comando da subsidiária brasileira, posto que ocupa desde o ano passado.

Estratégia e conflito

Abilio Diniz seguirá como presidente do conselho de administração da BRF, uma das principais fornecedoras tanto do Carrefour quanto do Pão de Açúcar no Brasil.

"Não há conflito de interesse em ocupar os dois cargos porque, como membro do conselho, não tenho como influenciar decisões comerciais das companhias", disse ele.

Pelo acordo entre as partes, a Península terá dois membros no conselho de administração da companhia, Abilio Diniz e Eduardo Rossi, CEO da Península. 

Abilio deve apenas dar suporte estratégico ao comando do Carrefour no Brasil. 

“Eu e o George Plassat ( CEO do grupo Carrefour), temos falado há bastante tempo sobe fazermos algo juntos no Brasil, mas apenas em setembro chegamos um acordo sobre como o negócio poderia ser feito”, afirmou Diniz.

“Fico feliz de termos chegamos a um acordo em tão pouco tempo.”

Com vendas de mais de 34 bilhões de reais em 2013, o Brasil é o segundo maior mercado do grupo Carrefour. O plano é fazer com que a empresa se tore líder do segmento. 

"Disse ao George que estarei à disposição dele em qualquer frente que ele precisar", afirmou Diniz."Quero tornar melhor o que já está bem".

A subsidiária brasileira deve, depois da transação, receber investimentos para expansão de seus vários modelos de negócios, incluindo Atacadão e lojas de conveniência, com a marca Carrefour Bairro.

A entrada no mercado de varejo online também está entre as metas da companhia. 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.