Benioff e Taylor, da Salesforce: aposta em insights de CRM em tempo real e na agenda net zero

Empresa de tecnologia para relacionamento a clientes reúne 40.000 entusiastas do CRM em evento em São Francisco nesta semana
Bret Taylor e Marc Benioff, co-fundadores da Salesforce: posição privilegiada para investir energias na agenda ambiental (Divulgação/Divulgação)
Bret Taylor e Marc Benioff, co-fundadores da Salesforce: posição privilegiada para investir energias na agenda ambiental (Divulgação/Divulgação)
L
Leo Branco, de São Francisco (Estados Unidos)*Publicado em 21/09/2022 às 12:44.

Marc Benioff, o bilionário fundador da Salesforce, aposta pesado na ideia de as empresas liderarem os esforços para o combate ao aquecimento global.

Assine a EMPREENDA e receba, gratuitamente, conteúdos para impulsionar o seu negócio!

Benioff e Bret Taylor, co-fundador e atual CEO da empresa de tecnologias para gestão online do relacionamento a clientes (o chamado CRM) anunciaram metas ambiciosas para a Salesforce nessa frente:

  • O lançamento de uma plataforma chamada Net Zero dentro do ambiente Salesforce para ajudar os clientes da empresa a compensar emissões de carbono com investimentos em 70 projetos certificados de reflorestamento em 11 países
  • O plantio de 1 trilhão de árvores até 2030, com a finalidade de sequestrar 200 gigatoneladas de carbono em 8 anos
  • O aporte de 88 milhões de dólares para um fundo mantido por Benioff para preservação de oceanos

O que é o Dreamforce

Benioff e Taylor expuseram os planos na agenda ambiental nesta terça, 20, no Dreamforce, um evento organizado pela Salesforce no centro de São Francisco, a poucas quadras da sede da empresa.

Na 20ª edição, a primeira desde 2019, o Dreamforce nasceu como um ponto de encontro entre funcionários da Salesforce, clientes, e funcionários de empresas clientes responsáveis por implantar as tecnologias da Salesforce em suas organizações – público chamado por ali de Trailblazer.

Quase 40.000 pessoas estão participando do Dreamforce neste ano.

A preocupação ambiental está por toda parte do evento, realizado nos arredores do centro de convenções Moscone Center.

Nos três andares do prédio principal, um som ambiente reproduz o canto de pássaros.

Árvores, boa parte delas trazidas especialmente para o evento, enfeitam os ambientes internos e algumas alamedas de acesso ao prédio principal.

Não há garrafas de água mineral, num esforço da organização para reduzir o volume de plásticos gerados pelo evento – bombonas de água e copos de materiais descartáveis servem para matar a sede dos participantes.

Nenhum prato com carne bovina e suína está sendo servido no local.

Para a organização do evento, ambas culturas contribuem de maneira significativa com desmatamento e com emissões de gases responsáveis pelo aquecimento global.

Figuras relevantes na agenda ambiental e na de filantropia, como o democrata Al Gore (vice-presidente dos Estados Unidos na gestão de Bill Clinton), o cantor Bono e o ator Matthew McCounaghey são atrações das palestras principais.

Para Benioff, não tem muito como os negócios escaparem da responsabilidade com o meio ambiente daqui para frente.

"Temos novas oportunidades, para além de criar produtos ou gerar riqueza, que é a de fato ajudar nossos clientes prestarem atenção a esse problema", disse ele numa coletiva de imprensa horas após a palestra de abertura do Dreamforce.

"As pessoas hoje simplesmente não entendem como funciona a matemática envolvida em processos de sequestro de carbono, por exemplo."

Benioff acredita na importância de empreendedores para fazer a coisa andar na agenda ambiental.

"Há uma rede de 20.000 a 30.00 ecoempreendedores no mundo criando tecnologias e infraestruturas na agenda net zero. Eu mesmo me considero um ecoempreendedor. É importante entender que estamos diante do maior desafio que a humanidade já vivenciou", diz.

O que mais foi anunciado

A Salesforce está numa posição privilegiada para investir energias num tema como esse.

A empresa tem um marketshare de 23,8% no mercado de softwares de CRM, bem à frente de concorrentes como Microsoft e Oracle donas de 5% do mercado nos Estados Unidos.

Em 2022, a companhia reportou receita de 26,5 bilhões de dólares. O guidance para o ano fiscal de 2023 prevê receita de 31 bilhões de dólares, alta de 16%.

Em meio às receitas em alta, e à preocupação ambiental, o Dreamforce também serviu para empresa fundada por Benioff revelar ao mercado inovações nos produtos.

A começar pelo Slack, comprado pela Salesforce em julho do ano passado. Usuários do Salesforce poderão a partir de agora conversar com times de vendas por meio de vídeos dentro do aplicativo de mensagens corporativas.

Talvez a mais significativa delas é a Genie, uma inteligência artificial dedicada a rastrear dados de clientes da Salesforce espalhados pelas plataformas mantidas pela empresa – e que incluem o app de mensagens corporativas Slack, o gerador de planilhas Tableau e mais uma dezena de programas para campanhas de vendas online.

A função da Genie, grosso modo, será a de colocar alguma racionalidade à montanha de dados de gerados na operação de um negócio.

E, nas palavras da companhia, é o primeiro aplicativo a exibir recomendações, em tempo real, para decisões fundamentais a quem precisa lidar com clientes.

Na lista estão coisas do tipo: qual perfil de consumidor mandar uma determinada campanha promocional, quanto gastar em cada campanha, o que está trazendo mais retorno, e por aí vai.

A ferramenta deve estar à disposição dos clientes, vendida à parte ou dentro de outros produtos da Salesforce, em todos os mercados onde a empresa atua até o fim de 2023.

*O jornalista viajou a convite da Salesforce

VEJA TAMBÉM:

Em busca de mercado de US$ 50 bilhões, Salesforce lança marketplace para créditos de carbono

Economia net zero deve gerar 15 milhões de empregos na América Latina

O segredo da Salesforce para colocar a diversidade em prática