Anfavea: Produção de veículos cai 99,3% e abril é pior mês desde 1957

Com atividades suspensas em montadoras por conta da pandemia de coronavírus, fábricas produziram apenas 1,8 mil unidades no mês passado

No mês em que praticamente todas as montadoras suspenderam as atividades em razão da pandemia do novo coronavírus, a produção de veículos caiu 99,3% em abril ante igual mês do ano passado, informou nesta sexta-feira, 8, a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). Em comparação a março, houve queda de 99%.

Em abril, as fábricas produziram 1,8 mil unidades, o menor resultado para um mês desde o início da série histórica da Anfavea, em 1957.

“Nem mesmo em períodos de greve, nunca enfrentamos um nível de produção tão baixo no País”, disse o presidente da associação, Luiz Carlos Moraes, em coletiva de imprensa online.

No acumulado do ano, a produção atinge 587,7 mil veículos, em soma que considera os segmentos de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus. O resultado representa tombo de 39,1% na comparação com o primeiro quadrimestre do ano passado.

A venda de veículos novos, por sua vez, atingiu 55,7 mil unidades, queda de 76% em relação a abril do ano passado e de 65 9% na comparação com abril. No acumulado do ano, foram 613,8 mil emplacamentos, recuo de 26,9% ante igual período do ano passado.

A Anfavea também informou que os pátios das fábricas e das concessionárias contava, no fim de abril, com 237,3 mil veículos em estoque, abaixo dos 266,6 mil veículos no fim de março. Considerando o ritmo de vendas em abril, o número mais recente do estoque é suficiente para 128 dias, ou um pouco mais de quatro meses.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.