Negócios

Alibaba corta projeção de crescimento da receita anual

O Alibaba agora espera que a receita para o ano que termina em março aumente entre 20% e 23%

A empresa também reportou lucro por ação no segundo trimestre abaixo do esperado (Aly Song/File Photo/Reuters)

A empresa também reportou lucro por ação no segundo trimestre abaixo do esperado (Aly Song/File Photo/Reuters)

R

Reuters

Publicado em 19 de novembro de 2021 às 10h12.

A gigante chinesa de comércio eletrônico Alibaba Group reduziu sua previsão de crescimento da receita anual em razão do aumento da concorrência e da repressão regulatória, fazendo com que suas ações despencassem 11%.

O Alibaba agora espera que a receita para o ano que termina em março aumente entre 20% e 23%, o ritmo mais lento desde sua estreia no mercado de ações em 2014 e abaixo de uma previsão de maio de crescimento de 29,5%.

A empresa também reportou lucro por ação no segundo trimestre abaixo do esperado.

Aproveite a nova temporada de balanços para investir! Baixe o e-book gratuito "Indicadores de valor: como ler o balanço de uma empresa"

Os consumidores chineses estão mais cautelosos sobre os gastos em meio a surtos de coronavírus e isso, combinado com interrupções no fornecimento, contribuiu para o crescimento mais lento da economia chinesa no trimestre.

"Esses ventos contrários econômicos, juntamente com a intensificação da competição de mercado, também afetaram nosso principal negócio de comércio na China", disse o presidente-executivo do Alibaba, Daniel Zhang, em uma teleconferência de resultados, acrescentando que a demanda por vestuário e mercadorias em geral foi particularmente afetada.

Mas os analistas também observaram que, embora o Alibaba tenha sido atingido por um crescimento mais lento do que o esperado na demanda por moda e acessórios, seus rivais se saíram muito melhor nas vendas de roupas.

"Vemos a concorrência intensificada consumindo ainda mais a participação de mercado do Alibaba e ampliando a diferença no crescimento da receita do Alibaba em relação aos concorrentes", disseram analistas da Daiwa Capital Markets.

No trimestre encerrado em 30 de setembro, o Alibaba registrou lucro de 11,20 iuanes por ação em uma base ajustada, abaixo de uma estimativa 12,36 iuanes.

A receita subiu 29%, o menor aumento em seis trimestres, para 200,7 bilhões de iuanes (31,4 bilhões de dólares), pouco abaixo da estimativa do consenso da Refintiv.

O Alibaba disse que registrou um crescimento de um dígito para as vendas no conceito GMV, uma métrica chave do varejo online para o valor total das mercadorias vendidas por meio de um mercado, embora não tenha fornecido mais detalhes ou uma comparação com trimestres anteriores.

Incluindo a queda de quinta-feira, as ações da Alibaba perderam 38% até agora este ano, avaliando a empresa em cerca de 390 bilhões de dólares. Em Hong Kong, ações desabaram 10,6% nesta sexta-feira.

A Ant, unidade fintech do Alibaba, registrou lucro trimestral de cerca de 19,7 bilhões de iuanes no trimestre encerrado em junho, um aumento de 39%. O Alibaba registra seu lucro com a Ant um trimestre em atraso.

Acompanhe tudo sobre:AlibabaBalançosChina

Mais de Negócios

Como linhas de crédito para COP vão ajudar Dona Lúcia, cozinheira que mudou o modo de comer no Pará

Justiça aceita pedido de recuperação judicial da Casa do Pão de Queijo

De pequena farmácia a gigante da beleza, como O Boticário virou um fenômeno com R$ 30 bi em vendas

Smart Fit compra rede de estúdios Velocity por R$ 183 milhões

Mais na Exame