Mundo
Acompanhe:

Tribunal do Egito determina prisão e demissão de premiê

Um tribunal de apelações do Egito manteve a sentença de um ano de prisão contra o primeiro-ministro Hisham Kandil e determinou sua remoção do cargo, diz fonte


	Kandil (à esquerda) recebeu a sentença em abril por não ter implementado uma decisão judicial para renacionalizar uma companhia têxtil privatizada durante o governo de Hosni Mubarak
 (REUTERS/Amr Abdallah Dalsh)

Kandil (à esquerda) recebeu a sentença em abril por não ter implementado uma decisão judicial para renacionalizar uma companhia têxtil privatizada durante o governo de Hosni Mubarak (REUTERS/Amr Abdallah Dalsh)

D
Da Redação

3 de julho de 2013, 18h18

Cairo - Um tribunal de apelações do Egito manteve a sentença de um ano de prisão contra o primeiro-ministro Hisham Kandil nesta quarta-feira e determinou sua remoção do cargo, disse uma fonte judicial.

Kandil recebeu a sentença em abril por não ter implementado uma decisão judicial para renacionalizar uma companhia têxtil privatizada durante o governo do presidente deposto Hosni Mubarak.

A decisão do tribunal de apelações vem no mesmo dia em que o Exército interveio para derrubar o presidente Mohamed Mursi e iniciar uma transição política.