Tiroteio pode ter sido terrorismo, segundo investigações

A procuradoria de Paris encaminhou à Subdireção Antiterrorista da Polícia a investigação sobre o tiroteio em que duas pessoas ficaram gravemente feridas

Paris - A procuradoria de Paris encaminhou à Subdireção Antiterrorista da Polícia (SDAT) a investigação sobre o tiroteio em que duas pessoas ficaram gravemente feridas em um trem Thalys nesta sexta-feira.

O órgão justificou a transferência das pesquisas à SDAT com o fato de que o autor do tiroteio, que está preso na delegacia de Arras (norte da França), estava fortemente armado, e citou o desenvolvimento dos incidentes e o "contexto".

Segundo a emissora de rádio "France Info", que citou fontes policiais, trata-se de um homem de 26 anos "marroquino ou de origem marroquina" que carregava uma pistola automática, um fuzil Kalashnikov e várias armas brancas e tinha subido ao trem em Bruxelas.

O agressor já havia sido alvo de investigação dos serviços secretos por possível envolvimento com movimentos terroristas.

Os dois feridos são dois americanos (aparentemente militares) que se jogaram sobre o atirador e o renderam, de acordo com as fontes. Um deles está gravemente ferido.

O trem Thalys, que circulava entre Amsterdã e Paris, foi desviado para Arras, onde o autor do tiroteio foi detido pelas forças da ordem.

O presidente francês, François Hollande, conversou com o primeiro-ministro belga, Charles Michel, sobre os incidentes, que ocorreram quando o trem estava em território belga, a caminho da França.

Hollande e Michel cooncordaram em "unir esforços e cooperar estreitamente na investigação aberta", declarou o Eliseu em comunicado.

O líder francês mostrou "solidariedade" com os feridos e insistiu que "está sendo feito o possível para esclarecer esse drama e obter todas as informações sobre o que ocorreu". Hollande disse que está sendo constantemente informado sobre a situação.

O ministro francês do Interior, Bernard Cazeneuve, foi a Arras e a expectativa é que conceda uma entrevista coletiva para divulgar detalhes sobre a investigação e confirmar se foi um ataque terrorista. 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.