Temporal em Buenos Aires provoca mortes e caos no trânsito

Uma das vítimas foi um homem de 65 anos que morreu afogado no interior de sua casa

Buenos Aires – O intenso temporal de vento e chuva que castiga desde ontem à noite a capital argentina e a província de Buenos Aires deixou pelo menos dois mortos e três feridos e forçou a evacuação nesta segunda-feira de 1,8 mil pessoas pelo transbordamento de rios e inundações.

Uma das vítimas foi um homem de 65 anos que morreu afogado no interior de sua casa, informaram a meios de comunicação locais bombeiros da cidade de Isidro Casanova, situada ao sudoeste do região que cerca a capital argentina.

A outra morte registrada é a de uma mulher, de 30 anos, que foi eletrocutada em sua casa, na cidade de Lanús, segundo informaram fontes oficiais desse município.

Pelo menos três pessoas ficaram feridas por deslizamentos ocasionados pela tempestade, entre elas um idoso de 80 anos que foi resgatado entre os escombros de sua casa.

Centenas de pessoas tiveram que ser evacuadas em localidades ao sul de Buenos Aires e se refugiaram temporariamente em edifícios públicos e escolas.

O Ministério de Desenvolvimento Social da província de Buenos Aires informou que até o momento precisarem ser evacuadas 1.795 pessoas nas localidades de La Matanza, Quilmes, Pilar, Suipacha, Las Heras, Ezeiza, Chivilcoy, Navarro, San Miguel, Hurlingham e Cañuelas.

A tempestade provocou também atrasos nos aeroportos da capital e transformou o já intenso tráfego portenho em um caos pela suspensão dos serviços de trem, metrô e várias linhas de ônibus.

Nos bairros mais afetados de Buenos Aires, como Belgrano e La Boca, algumas ruas se transformaram em rios e a força de água arrastou dezenas de veículos e os empilhou uns sobre outros.

Os fortes ventos, com sequências de mais de 60 km/h, abateram também árvores, postes de luz e sinais de trânsito.

O sistema meteorológico nacional advertiu que segue o alerta por chuva e ventos fortes durante todo o dia de hoje.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.