Santiago vive terceiro dia sob pré-emergência ambiental

Medida limita circulação de veículos devido às más condições de ventilação

A cidade de Santiago, no Chile, viveu nesta segunda-feira o terceiro dia consecutivo e o quinto neste ano sob pré-emergência ambiental, medida que limita a circulação de veículos.

A medida, declarada pela Intendência da Região Metropolitana devido às "más condições de ventilação" que põem em risco a saúde da população, limita a circulação de veículos e a emissão de gases na indústria, além de proibir o uso de aquecedores à lenha.

Recomenda-se, ainda, que as atividades esportivas ao ar livre sejam suspensas.

A pré-emergência é o segundo nível em intensidade de poluição, e é decretada quando os níveis se situam entre 300 e 499 microgramas de partículas nocivas por metro cúbico.

A partir de 500 microgramas é decretada a emergência, que implica em medidas restritivas mais severas, como proibir a circulação de uma porcentagem maior dos veículos.

No inverno, a poluição se intensifica em Santiago pelo 'engavetamento' geográfico, visto que a cidade é um vale rodeado por colinas e pela Cordilheira dos Andes, colocando a capital, de sete milhões de habitantes, como uma das mais poluídas da América Latina.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.