Ricardo Teixeira pede licença médica da CBF

Alegando problemas médicos, Ricardo Teixeira deve ficar afastado por tempo indeterminado da entidade

São Paulo – O presidente da Confederação Brasileira de Futebol deverá pedir, nas próximas horas, licença do cargo na entidade. Alegando problemas médicos, Ricardo Teixeira ficará afastado por tempo indeterminado. Porém, segundo o estatuto, o prazo máximo nesse caso é de 60 dias. O vice José Maria Marin assumirá no lugar de Teixeira.

A informação foi confirmada pelo presidente da FPF, Marco Polo Del Nero, à rádio Estadão/ESPN. Também o presidente da Federação Gaúcha de Futebol ratificou a informação ao UOL Esporte. Em seu Twitter oficial, a entidade também já informou o afastamento.

“Ricardo Teixeira pede afastamento temporário da presidência da CBF. Vice José Maria Marin assume a presidência da CBF de forma interina”, publicou a CBF em seu perfil no microblog.

O prazo para retorno, porém, não foi especificado. “Ele não marcou prazo, mas disse que é por motivos de saúde. Fará alguns exames e logo estará de volta”, afirmou Del Nero.

O futuro de Ricardo Teixeira à frente da CBF vem sendo colocado em dúvida. No mês passado, a possibilidade de o dirigente abandonar o cargo fez surgir discursos de descontentes de federações estaduais, mas o presidente encerrou os rumores de afastamento em nota oficial e abafou a hipótese de motim durante assembleia geral.

Com a saída provisória de Teixeira, Marin seguirá as diretrizes já determinadas em relação ao futuro da CBF e da organização da Copa do Mundo 2014, segundo assegurou Marco Polo Del Nero.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.