Possível invasão russa: ministros da França e da Alemanha irão à Ucrânia

Os Estados Unidos e outros aliados ocidentais da Ucrânia temem que a Rússia possa estar se preparando para invadir a Ucrânia
Soldados ucranianos na linha de frente em Pisky. (Getty Images/Brendan Hoffman)
Soldados ucranianos na linha de frente em Pisky. (Getty Images/Brendan Hoffman)
Por ReutersPublicado em 29/01/2022 14:40 | Última atualização em 29/01/2022 14:40Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Os ministros das Relações Exteriores da França e da Alemanha viajarão a Kiev para conversas com seu colega ucraniano Dmytro Kuleba nos dias 7 e 8 de fevereiro, informaram os dois ministros no Twitter neste sábado, 29.

A ministra das Relações Exteriores da Alemanha, Annalena Baerbock, disse que a visita visa reforçar a solidariedade da Alemanha com a Ucrânia.

O ministro das Relações Exteriores da França, Jean-Yves Le Drian, disse que conversou com Kuleba e garantiu que a França está totalmente mobilizada para encontrar maneiras de diminuir a crise na Ucrânia.

Os Estados Unidos e outros aliados ocidentais da Ucrânia temem que a Rússia possa estar se preparando para invadir a Ucrânia, já que reuniu mais de 100.000 soldados perto de suas fronteiras. A Rússia nega que esteja planejando qualquer invasão.

Baerbock disse que está trabalhando para neutralizar a situação sob o chamado formato da Normandia, que inclui Alemanha, França, Rússia e Ucrânia.

As negociações em formato de quatro vias da Normandia - estabelecidas depois que a Rússia anexou a península da Crimeia da Ucrânia em 2014 - visam ajudar a acabar com um conflito de longa data no leste da Ucrânia entre forças do governo e separatistas pró-Rússia.