Os países mais e menos corruptos, segundo a Transparência Internacional

Estudo da Transparência Internacional mostra que nenhum país é perfeito quando o assunto é combate à corrupção; veja o ranking completo

São Paulo – Os países mais e menos corruptos do mundo no último ano foram revelados nesta quinta-feira (23) pela organização não governamental, Transparência Internacional. De acordo com o estudo anual da entidade, que avalia 180 países, a maioria deles não está avançando o suficiente no combate à corrupção.

O ranking produzido pela entidade vai de zero a 100, sendo essa a nota atribuída aos países considerados os menos corruptos. Nenhum país chegou ao topo com pontuação máxima e mais de dois terços dos países avaliados pontuaram, em média, apenas 43.

Para produzir o estudo, a Transparência Internacional avalia a percepção de especialistas e empresários quanto ao nível de corrupção nos países. Entre os aspectos avaliados estão a capacidade dos governos de lidar com a questão, o nível de burocracia do setor público e casos de propina, desvio de recursos públicos e lavagem de dinheiro.

Entre os países mais corruptos do mundo estão países arrasados por crises humanitárias, conflitos políticos e armados, bem como a pobreza. A última colocação ficou com a Somália, mas Sudão do Sul, o país mais jovem do mundo, e a Venezuela também constam nessa parte do ranking.

Agora confira quais são os países mais corruptos do mundo:

  • Somália – 9 pontos
  • Sudão do Sul – 12 pontos
  • Síria – 13 pontos
  • Iêmen – 15 pontos
  • Venezuela – 16 pontos

O estudo mostra, ainda, que a corrupção não é uma prática que acontece somente em países pobres ou em desenvolvimento, mas também em economias avançadas. Embora posicionadas no topo do ranking dos menos corruptos, Dinamarca, Finlândia, Suécia, Noruega e Islândia também registram casos desses crimes tanto no setor público, especialmente a lavagem de dinheiro, quanto no setor privado.

Na Suécia, por exemplo, a Ericsson desembolsou mais de um bilhão de dólares para acertar um caso de suborno em contratos na China, Djibuti e Kuwait. Já na Islândia, veio à tona no final do ano passado um escândalo no qual gigantes islandesas da pesca teriam comprado agentes do governo da Namíbia e Angola por mais cotas de pesca.

Veja abaixo os países menos corruptos do mundo:

  • Dinamarca – 87 pontos
  • Nova Zelândia - 87
  • Finlândia – 86 pontos
  • Singapura – 85 pontos
  • Suécia – 85 pontos
  • Suíça – 85 pontos

    Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


    Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


    Falta pouco para você liberar seu acesso.

    exame digital

    R$ 12,90
    • Acesse onde e quando quiser.

    • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
    Assine

    exame digital + impressa

    R$ 29,90/mês
    • Acesse onde e quando quiser

    • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

    • Edição impressa mensal.

    • Frete grátis
    Assine

    Já é assinante? Entre aqui.