Obama volta a alertar sobre risco do furacão Sandy

Obama disse que o furacão Sandy será uma tempestade "grande e poderosa" e pediu à população que fique atenta aos avisos das autoridades locais

Washington – O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse estar confiante nesta segunda-feira que os EUA estão preparados para lidar com o furacão Sandy, o qual ele descreveu como uma tempestade que se movimenta devagar mas que tem potencial para provocar enchentes devastadoras e derrubar o fornecimento de energia elétrica na Costa Leste americana. No Caribe, que atravessou na semana passada, Sandy matou 65 pessoas, 51 das quais no Haiti.

Obama disse que o furacão Sandy será uma tempestade “grande e poderosa” e pediu à população que fique atenta aos avisos das autoridades locais. “Quando eles disserem a vocês para irem embora, vocês precisam ir embora. Não atrasem a partida, não questionem as instruções dadas porque essa é uma tempestade grande e poderá ter consequências fatais”, disse Obama.

A aproximação do furacão Sandy já forçou centenas de milhares de pessoas a deixarem regiões costeiras nos Estados da Carolina do Norte, Nova Jersey e Nova York, levando ao fechamento de aeroportos, aos metrôs de Nova York, Washington e Filadélfia e à Bolsa de Valores de Nova York. O furacão também forçou Obama e seu rival republicano a cancelarem eventos de campanha, poucos dias antes das eleições presidenciais de 6 de novembro.


Obama deixou de lado as questões sobre qual será o possível impacto da tempestade sobre as eleições. “Não estou preocupado com um impacto sobre as eleições, estou preocupado com o impacto sobre as famílias e com o impacto sobre os nossos primeiros socorristas. Também estou preocupado com o impacto sobre a nossa economia”, disse Obama.

Obama buscou mostrar um otimismo cauteloso no discurso de seis minutos feito na tarde de hoje na Casa Branca. Segundo ele, os governos estaduais se prepararam para a chegada de Sandy, prevista para ocorrer no final da noite desta segunda-feira, no litoral sul de Nova Jersey.

Obama disse não estar preocupado com o impacto da tempestade sobre a eleição, mas ela já afetou a campanha eleitoral. Obama e Romney cancelaram eventos de campanha por causa do furacão. O presidente deveria aparecer na manhã de hoje na Flórida, mas ao invés disso voltou para a Casa Branca. Ele também cancelou a agenda de campanha para terça-feira. “A prioridade imediata do presidente é a segurança dos americanos que estão no caminho da tempestade e que serão afetados por ela”, disse Jay Carney, porta-voz da Casa Branca.

A campanha republicana cancelou os eventos de Romney para esta segunda-feira e toda a agenda de terça-feira, ao citar a “sensibilidade para com os milhões de norte-americanos que estão no caminho do furacão Sandy”.

As informações são da Dow Jones.

Suporte a Exame, por favor desabilite seu Adblock.