Número de mortos por tornado em Oklahoma chega a 91

Além dos mortos, fontes hospitalares e autoridades locais confirmaram 145 feridos, dos quais 70 são menores de idade
Bandeira dos Estados Unidos é vista em meio a escombros de carros e casas destruídos por tornado que atingiu Oklahoma (REUTERS/Gene Blevins)
Bandeira dos Estados Unidos é vista em meio a escombros de carros e casas destruídos por tornado que atingiu Oklahoma (REUTERS/Gene Blevins)
D
Da RedaçãoPublicado em 23/09/2013 às 18:34.

Washington - Pelo menos 91 pessoas, 20 delas crianças, morreram em diferentes regiões de Oklahoma City, no centro-sul dos EUA, após a passagem de um gigantesco tornado que castigou a região nas últimas horas, informou nesta terça-feira o jornal "The New York Times".

Amy Elliot, porta-voz do escritório do legista da cidade, confirmou a morte de 91 pessoas, incluindo as crianças. Segundo a fonte, devido ao grande número de feridos, as vítimas ainda podem aumentar nas próximas horas.

Além das vítimas, fontes hospitalares e autoridades locais confirmaram 145 feridos, dos quais 70 são menores de idade. O tornado que afetou Oklahoma City, com mais de três quilômetros, também arrancou casas, arrastou automóveis e deixou um cenário de plena destruição nas regiões mais afetadas.

As autoridades asseguraram que muitas pessoas seguem desaparecidas, enquanto as equipes de resgate continuam seus trabalhos de busca entre os escombros, em particular no subúrbio de Moore, onde os estragos foram maiores.

Pelo menos sete das crianças morreram nesta região, todos alunos da escola primária Plaza Towers, que ficou inteiramente destruídas. De acordo com a imprensa local, alguns menores já foram resgatados, mas possivelmente mais crianças continuam entre os escombros.

A escola primária Briarwood de Moore também ficou destruída após receber o impacto direto do tornado, informaram as autoridades locais.

O tornado, que durou aproximadamente 40 minutos, percorreu 32 quilômetros entre os distritos de Newcastle e Moore.


Entre os prédios mais afetados há duas escolas, um cinema e um hospital, além de inúmeras famílias que tiveram suas casas inteiramente destruídas.

O Centro de Prognóstico de Tempestades da Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA, na sigla em inglês) assinalou que o tornado atingiu a categoria EF4, a segunda máxima, com ventos de até 320 km/h.

Em 1999, outro tornado de grandes proporções também afetou a região de Moore, o qual destruiu parte da cidade e causou 41 mortes.

"Estamos fazendo tudo o que podemos para encontrar os feridos e desaparecidos", declarou a governadora de Oklahoma, Mary Fallin, em um comparecimento à imprensa. "Necessitamos de muitas orações nesta noite", acrescentou a governadora.

Após ser informado da devastação causada pelo tornado, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, por telefone, expressou suas preocupações com o ocorrido e com todos os afetados a Mary, indicou a Casa Branca.

De acordo com Obama, a agência federal de emergências (Fema) já pôs uma equipe de assistência à disposição das autoridades locais e estatais para apoiá-las no que for possível.

O gigantesco tornado atingiu Oklahoma City poucas horas depois de outros tornados terem sacudido o estado na madrugada de domingo para segunda-feira, quando pelo duas mortes foram registradas, além de 30 feridos e 300 casas destruídas.