Mundo

Maré negra chinesa pode ser uma das piores da história

Greenpeace teme que vazamento de óleo na China tenha sido 60 vezes maior do que o governo admite

Greenpeace estima que derramamento tenha sido entre 60.000 a 90.000 toneladas de óleo; Governo admite apenas 1.500 toneladas  (Liu Jin/AFP)

Greenpeace estima que derramamento tenha sido entre 60.000 a 90.000 toneladas de óleo; Governo admite apenas 1.500 toneladas (Liu Jin/AFP)

DR

Da Redação

Publicado em 10 de outubro de 2010 às 03h37.

Pequim - Um vazamento de petróleo no nordeste da China pode ter sido 60 vezes maior do que o governo admite, o que o situaria entre as piores marés negras da história, alertou nesta sexta-feira (30) o grupo Greenpeace.

Segundo a ONG, de 60.000 a 90.000 toneladas de óleo foram derramadas no Mar Amarelo depois da explosão de dois oleodutos na zona portuária de Dalian (noreste), em 16 de julho.

Essa estimativa é muito superior a de 1.500 toneladas informadas pelas autoridades chinesas.

"Trata-se de um dos 30 maiores vazamentos (de petróleo) da história da humanidade", declarou Richard Steiner, especialista em conservação marinha da Universidade do Alasca (EUA) e assessor do Greenpeace.

"Se nossa estimativa for correta, o vazamento é maior do que o do 'Exxon Valdez' no Alasca, em 1999", acrescentou.

Leia mais sobre Greenpeace e China

Acompanhe tudo sobre:ÁsiaChinaEnergiaGreenpeacePetróleoPoluição

Mais de Mundo

Pessoa morre ao entrar em motor de avião da Embraer no aeroporto de Amsterdã

Campanha presidencial mexicana chega ao fim com duas candidatas na disputa

Temperatura na capital da Índia bate recorde e supera 50ºC

Telescópio europeu Euclides descobre novos "planetas órfãos"

Mais na Exame