Mundo

Lula confirma visita a ‘amigo’ Arce após tentativa de golpe na Bolívia

Encontro entre os dois líderes deverá focar em questões comerciais e projetos de integração entre os países vizinhos, e haverá um encontro com empresários bolivianos

Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, recebe cumprimentos do Presidente da Bolívia, Luis Arce ( Ricardo Stuckert/PR/Flickr)

Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, recebe cumprimentos do Presidente da Bolívia, Luis Arce ( Ricardo Stuckert/PR/Flickr)

Agência o Globo
Agência o Globo

Agência de notícias

Publicado em 28 de junho de 2024 às 08h50.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva confirmou nesta quinta-feira, 27, que visitará o “amigo" Luis Arce, presidente da Bolívia, em julho para defender a democracia após o fracassado golpe de Estado no país. Lula disse em entrevista à rádio Itatiaia que estará na cidade boliviana de Santa Cruz de la Sierra no dia 9 de julho para “fortalecer Luis Arce, fortalecer a democracia”.

A viagem do presidente à Bolívia foi marcada antes de um grupo de soldados se mobilizar nesta quarta-feira, 26, no centro do poder em La Paz, em uma tentativa frustrada de derrubar Arce.

O encontro entre os dois líderes deverá focar em questões comerciais e projetos de integração entre os países vizinhos, e haverá um encontro com empresários bolivianos.

Lula afirmou que a Bolívia atrai “muitos interesses internacionais” pelos seus importantes recursos de lítio e gás, e que “as pessoas têm que ter em mente que há interesses em dar um golpe de Estado”.

“Sou contra o golpe e a favor da democracia”, disse.

Lula viajará à Bolívia após participar da cúpula do Mercosul em Assunção, no dia 8 de julho.

Acompanhe tudo sobre:BolíviaBrasilMercosulDiplomaciaDemocracia

Mais de Mundo

Apagão cibernético: Governos descartam suspeitas de ataques hacker e mantêm contatos com Microsoft

Apagão cibernético já gerou cancelamento de quase 1.400 mil voos pelo mundo; veja situação por país

António Guterres se diz "decepcionado" após Parlamento de Israel votar contra Estado palestino

Parlamento de Israel votou contra criação de Estado palestino por considerar 'ameaça existencial'

Mais na Exame