Hungria quer terminar cerca da Sérvia no início de outubro

A declaração foi feita após a polícia deter um número recorde de 3.321 refugiados e imigrantes para serem submetidos a processos na quarta-feira

Budapeste - A Hungria pode terminar a construção de uma cerca de quatro metros de altura ao longo da fronteira com a Sérvia até o início de outubro, disse nesta quinta-feira Janos Lazar, chefe de gabinete do primeiro-ministro.

A declaração foi feita após a polícia deter um número recorde de 3.321 refugiados e imigrantes para serem submetidos a processos na quarta-feira, o maior número diário a entrar no país até o momento neste ano.

Mais de 176 mil pessoas entraram na Hungria em 2015, a maioria buscando atravessar para a Europa Ocidental.

Como um dos principais Estados envolvidos na crise migratória, a Hungria informou que precisa reforçar sua fronteira para evitar ser abalada pelo fluxo de imigrantes.

Críticos disseram que a criação de uma cerca com arames farpados tem ecos da Guerra Fria e não ajuda pessoas desesperadas que fogem de países como Síria, Afeganistão e Iraque para a Europa.

Lazar disse que, em vez do prazo original de 31 de outubro, equipes estavam acelerando o ritmo das obras para completar a barreira de 175 quilômetros em semanas.

"Esta cerca de 3, 4 metros pode ser adequada para proteger o país, especialmente se policiais estiverem patrulhando o outro lado", disse.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.