A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Hollande pede ação internacional firme contra armas químicas

O presidente francês afirmou que seu país vai continuar levando a iniciativa à ONU, mas também com "seus parceiros americanos, europeus e regionais"

Paris - O presidente da França, François Hollande, se pronunciou nesta sexta-feira a favor de "uma ação decidida da comunidade internacional" contra o fato de o regime do presidente sírio, Bashar al Assad, "continuar violando" a proibição de fabricar, armazenar e usar armas químicas.

Hollande, que presidiu um conselho restrito de Defesa com membros de seu governo e responsáveis militares e dos serviços secretos para avaliar as consequências do bombardeio americano contra uma base de Assad, afirmou que seu país vai continuar levando a iniciativa à ONU, mas também com "seus parceiros americanos, europeus e regionais".

Em comunicado, o Eliseu pediu rapidez na investigação para determinar as "responsabilidades" nos ataques com armas químicas na Síria.

O objetivo é que os autores do ataque, no qual morreram mais de 80 pessoas na terça-feira em Khan Sheikhoun, "sejam sancionados".

A presidência da França acrescentou que "todos os Estados, mas particularmente os que seguem apoiando o regime (sírio) têm uma responsabilidade", em clara alusão a Rússia e Irã.

Para Hollande, o ataque químico de terça-feira e o bombardeio ordenado pelo presidente americano, Donald Trump, confirmam "a necessidade de avançar simultaneamente na luta contra o Estado Islâmico com uma intensificação das ações da coalizão e a negociação política na Síria visando uma transição aceita por todos".

"Estes dois aspectos - concluiu - são indissociáveis para obter uma vitória real e duradoura contra o terrorismo".

No primeiro grande ataque com armas químicas atribuído a Assad, em 2013, Hollande era favorável a uma ação militar contra o regime, mas essa iniciativa ficou paralisada quando o então presidente americano, Barack Obama, decidiu não colocá-la em prática.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também