Mundo

Governo da Síria sobe o tom contra tropas dos EUA e da Turquia

Governo sírio disse que tem o direito de defender seu território como bem entender, caso tropas estrangeiras permaneçam

Síria: presença de tropas estrangeiras no país está gerando descontentamento entre os governos (Divulgação/Wikimedia Commons)

Síria: presença de tropas estrangeiras no país está gerando descontentamento entre os governos (Divulgação/Wikimedia Commons)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 28 de setembro de 2019 às 14h56.

Última atualização em 28 de setembro de 2019 às 14h57.

São Paulo – O ministro das Relações Exteriores da Síria, Walid al-Moallem, afirmou na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas neste sábado que todas as tropas americanas e turcas devem ser retiradas de seu país. Além disso, disse que o governo sírio se reserva o direito de defender seu território da maneira que for necessário, se a ocupação estrangeira prosseguir.

"Os Estados Unidos e a Turquia mantêm uma presença ilegal no norte da Síria", afirmou o ministro. "Quaisquer forças estrangeiras a operar em nosso território sem autorização são forças de ocupação e devem se retirar imediatamente."

Cerca de mil soldados dos EUA estão na Síria em missão para combater militantes do Estado Islâmico. Os EUA também apoiam grupos curdos no nordeste contrários ao governo sírio e têm enfrentado grupos sunitas extremistas.

O presidente americano, Donald Trump, tem dito que deseja levar os soldados de volta para casa, mas autoridades militares têm defendido uma abordagem gradual. A Síria enfrenta uma guerra civil devastadora há mais de oito anos, com milhares de combatentes estrangeiros envolvidos. A maioria do país agora está sob controle do governo, mas há grupos rebeldes e extremistas em Idlib, no noroeste, e grupos curtos apoiados pelos EUA no nordeste, região rica em petróleo.

Acompanhe tudo sobre:Estados Unidos (EUA)Guerra na SíriaSíriaTurquia

Mais de Mundo

Para aumentar inovação, Xangai emite regulamento para gestão de projetos de tecnologias disruptivas

Aprovação de Lei de Bases marca nova fase de Milei, diz analista argentino

Irã está expandindo suas capacidades nucleares, diz agência de energia atômica da ONU

Inflação na Argentina cai pela metade e atinge 4,2% em maio

Mais na Exame