Freedom Tower recebe seus primeiros inquilinos em NY

O principal arranha-céu do novo World Trade Center começa a receber seus primeiros inquilinos hoje
Pessoas caminham perto da Torre da Liberdade, do novo World Trade Center, em Nova York (Eduardo Munoz/Reuters)
Pessoas caminham perto da Torre da Liberdade, do novo World Trade Center, em Nova York (Eduardo Munoz/Reuters)
Por Da RedaçãoPublicado em 03/11/2014 13:32 | Última atualização em 03/11/2014 13:32Tempo de Leitura: 13 min de leitura

Nova York - A "Torre da Liberdade", o principal arranha-céu do novo World Trade Center, em Nova York, começa a receber nesta segunda-feira seus primeiros inquilinos, com a mudança de parte dos escritórios da editora Condé Nast.

O gigante editorial deve instalar cerca de 3.400 empregados na torre, e para isso alugou todos os andares entre o 20º e o 44º.

Com 104 andares e 542 metros de altura, o edifício número um do World Trade Center ocupou o vazio deixado pelas Torres Gêmeas, destruídas nos atentados de 11 de setembro de 2001.

Destinada a mostrar o orgulho da recuperação nova-iorquina após a tragédia, a torre e sua agulha têm exatamente 1.776 pés de altura, uma homenagem ao ano da declaração de independência dos Estados Unidos.

Daí vem o patriótico sobrenome de "Freedom Tower" (Torre da Liberdade) como foi apelidado edifício oficialmente chamado One World Trade Center.

O gigante de vidro e aço se levanta junto às cascatas quadradas onde antes ficavam as torres gêmeas, que agora são um monumento que lembra as três mil vítimas do atentado.

O custo da obra chegou aos US$ 3,9 bilhões.

Além dos aluguéis, os proprietários confiam em recuperar grande parte do investimento com as visitas ao observatório que será aberto no topo do edifício no início do ano que vem.

A expectativa é que a atração turística atraia mais de 3,5 milhões de pessoas ao ano e represente em 2019 um quarto da receita anual da Freedom Tower, estimada em US$ 53 milhões.

Os primeiros trabalhadores retornaram ao World Trade Center semana passada, quando empregados da Autoridade do Porto de Nova York e de Nova Jersey se instalaram em outro dos edifícios do complexo.

Ainda está em curso a construção de outras duas grandes torres.