Franceses estão desaparecidos no Caribe após Sandy

Os ''seis ou sete'' passageiros da embarcação ''Shinin Boat'' deviam retornar a Trinité (Martinica) no domingo, segundo as autoridades desse departamento francês

Miami (EUA) – Pelo menos seis cidadãos da Martinica, território francês ultramarino, que voltavam em navio de um festival de música em Dominica permanecem desaparecidos depois que sua embarcação teve problemas no mar, afetado ainda pela ressaca do furacão Sandy.

O governo da Martinica detalhou hoje em comunicado que os desaparecidos embarcaram em um navio de seis metros de comprimento na sexta-feira passada para ir a um festival de reggae que aconteceu neste fim de semana em Dominica.

Os ”seis ou sete” passageiros da embarcação ”Shinin Boat” deviam retornar a Trinité (Martinica) no domingo, segundo as autoridades desse departamento francês.

”Neste ponto é impossível confirmar se a embarcação chegou a afastar-se de Dominica e, se este é o caso, a que hora fez isso”, explicou o governo da Martinica, que detalhou que na noite de domingo foram emitidas desta embarcação várias mensagens de pedido de ajuda a outros navios da área.

Nesta segunda-feira ”todos os recursos do Estado se mobilizaram para conseguir localizar a embarcação”, entre eles um avião Cessna 406 e um helicóptero das forças de segurança civil.

”A esta hora, a busca por terra ou por mar dos desaparecidos foi em vão”, acrescentaram as autoridades deste território francês.

Mais de 60 pessoas morreram durante a passagem de Sandy pelo Caribe. Esta frente avança agora rumo ao norte pelo Atlântico e ameaça tocar terra hoje no litoral nordeste dos Estados Unidos, onde já está provocando fortes ventos e intensas chuvas.

Com ventos máximos sustentados de 150 km/h, a frente se encontra cerca de 400 quilômetros da cidade de Nova York e mantém em máximo alerta toda a costa nordeste dos EUA. 

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.