Entrada de ajuda humanitária na Ghouta Oriental é adiada

De acordo com a Cruz Vermelha, a evolução no local de conflito não permite levar a operação de ajuda adiante

O comboio de ajuda humanitária que deveria entrar nesta quinta-feira no reduto rebelde de Ghouta Oriental foi “adiado”, anunciou o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV).

“O comboio de hoje foi adiado”, declarou à AFP Ingy Sedky, porta-voz do CICV, uma das organizações que participa na iniciativa de ajuda humanitária.

“A evolução no local não permite levar a operação adiante”, completou.

As forças do regime de Bashar al-Assad iniciaram uma vasta ofensiva em 18 de fevereiro neste setor rebelde da periferia de Damasco.

As regiões controladas pelos rebeldes foram bombardeadas na quarta-feira e dezenas de civis morreram, de acordo com a ONG Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

Quase 400.000 pessoas estão sitiadas desde 2013 e sofrem com a falta de alimentos e remédios.

Na segunda-feira, um comboio de 40 caminhões com ajuda humanitária encurtou sua missão pelos bombardeios em Duma, cidade de Ghuta.

A ONU espera que a ajuda médica e os alimentos alcancem 70.000 pessoas.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.