China estende exercícios militares contra Taiwan

Movimentos incluiriam exercícios antissubmarinos, aparentemente visando o eventual apoio dos Estados Unidos a Taiwan
Militares disseram que os exercícios envolvendo ataques com mísseis, aviões de guerra e movimentos de navios que cruzam a linha média do Estreito de Taiwan (SAM YEH/Getty Images)
Militares disseram que os exercícios envolvendo ataques com mísseis, aviões de guerra e movimentos de navios que cruzam a linha média do Estreito de Taiwan (SAM YEH/Getty Images)
E
Estadão ConteúdoPublicado em 08/08/2022 às 08:38.

A China anunciou nesta segunda-feira (8) que está estendendo exercícios militares ameaçadores em torno de Taiwan, que interromperam o transporte marítimo e aéreo e aumentaram substancialmente as preocupações sobre o potencial de conflito na região.

Os movimentos incluiriam exercícios antissubmarinos, aparentemente visando o eventual apoio dos Estados Unidos a Taiwan no caso de uma potencial invasão chinesa, de acordo com postagens nas mídias sociais da liderança oriental do braço militar do Partido Comunista da China, o Exército de Libertação Popular.

Os militares disseram que os exercícios envolvendo ataques com mísseis, aviões de guerra e movimentos de navios que cruzam a linha média do Estreito de Taiwan, dividindo os lados, foram uma resposta à visita da presidente da Câmara dos Representantes dos EUA, Nancy Pelosi, à ilha.

O Ministério da Defesa de Taiwan disse no domingo (7) que detectou um total de 66 aeronaves e 14 navios de guerra realizando os exercícios navais e aéreos. A ilha respondeu colocando seus militares em alerta e enviando navios, aviões e outros meios para monitorar aeronaves, navios e drones chineses que estão "simulando ataques à ilha de Taiwan e nossos navios no mar". 

Veja também

Qualquer ataque contra um central nuclear é "suicida", adverte secretário-geral da ONU

Biden pode confirmar envio de US$ 1 bi em equipamentos à Ucrânia em momento difícil da guerra