Cazaquistão muda nome da capital para homenagear ex-presidente

A capital Astana levará o nome do Nursultan Nazarbayev, que renunciou nesta terça-feira após 30 anos no poder

O Cazaquistão renomeou a capital do país, Astana, nesta quarta-feira, com o nome do ex-presidente Nursultan Nazarbayev, que renunciou na véspera, após 30 anos no poder.

Nazarbayev entregou a presidência ao presidente do Senado, Kasym-Jomart Tokayev, que, após sua posse nesta quarta, anunciou a mudança de nome da capital para homenagear seu antecessor.

Nazarbayev, o único líder da ex-URSS no poder sem interrupção desde a dissolução do bloco em 1991, anunciou sua renúncia em um discurso televisionado na terça-feira.

Vinte e quatro horas depois, a agência de notícias estatal Kazinform informou que "Astana oficialmente muda seu nome para Nursultan", uma decisão adotada pelo parlamento de acordo com a proposta do novo presidente, Kasym-Jomart Tokayev.

Em seu primeiro discurso após tomar posse no Parlamento, Tokayev oficilizou a mudança de nome.

Presidente do Senado, Kasym-Jomart Tokayev, de 65 anos, prestou juramento diante do Parlamento como presidente até a próxima eleição presidencial, prevista para abril de 2020.

"Ontem, o mundo foi testemunha de um acontecimento histórico", declarou o novo presidente ao final da cerimônia de posse.

Tokayev elogiou a "decisão sábia do reformista" Nursultan Nazarbayev, que estava presente na cerimônia e foi muito aplaudido por vários minutos por deputados e senadores.

"A opinião de Nazarbayev terá uma importância especial, alguns poderiam dizer prioritária, no desenvolvimento e adoção de decisões estratégicas", disse o novo presidente.

Astana, com 800.000 habitantes, cidade repleta de arranha-céus futuristas, surgiu em sua versão moderna pela vontade de Nursultan Nazarbayev, que em 1997 decidiu que esta localidade seria a capital do país no lugar de Almaty, situada 1.000 km ao sul.

A palavra "Astana" significa literalmente "capital", e já havia rumores de que a cidade poderia adotar o nome de quem a transformou e modernizou.

Pai da nação

Nazarbayev, 78 anos, que governou o Cazaquistão a partir de 1989, quando foi designado primeiro secretário do Partido Comunista e o país ainda era uma república da União Soviética, renunciou na terça-feira.

Mas continuará com um importante poder político graças à lei aprovada em maio de 2018 que atribui a Nazarbayev um estatuto constitucional vitalício no Conselho de Segurança e o designa "Pai da Nação".

À frente do Conselho, Nazarbayev supervisionará as forças de segurança e vai manter, de fato, o poder sobre o sucessor. E permanecerá como presidente do partido Nur Otan.

"Sigo com vocês. As necessidades do país e do povo são minhas preocupações", afirmou na terça-feira Nazarbayev no discurso em que anunciou sua renúncia.

Além disso, sua filha, Dariga Nazarbayeva, 55 anos, foi eleita nesta quarta-feira como presidente do Senado para substituir Tokayev, que ocupará a presidência interina do país até a próxima eleição presidencial, em abril de 2020.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.