Câmara pode aprovar Brexit com negociação sobre fronteira da Irlanda

Membros do partido Conservador não querem divisão entre a Irlanda do Norte e a Irlanda após saída do Reino Unido da UE

Londres – O acordo do Brexit negociado pela primeira-ministra Theresa May pode ser aprovado na Câmara dos Comuns se a proposta de uma fronteira física entre a Irlanda do Norte e a Irlanda for abandonada, declararam nesta segunda-feira, 28, membros do Partido Conservador, o mesmo da premiê.

O parlamentar conservador pró-Brexit Boris Johnson, que se demitiu do cargo de chanceler do Reino Unido em 2018, publicou uma coluna no jornal Daily Telegraph nesta segunda dizendo que seria uma “verdadeira boa notícia sobre o Brexit” se May negociasse um prazo de validade para o backstop na fronteira irlandesa. Com isso, ele apoiaria o acordo e poderia conseguir o voto dos colegas conservadores e do Partido Unionista Democrático da Irlanda do Norte.

Atualmente, a proposta de um backstop é a solução criada pela União Europeia e o Reino Unido para evitar uma separação alfandegária entre os britânicos e a Irlanda, o que vai de encontro ao acordo de paz feito pelas Irlandas em 1998. A proposta atual de May diz que haveria indefinidamente uma fronteira se nenhuma solução for encontrada.

fala de Johnson ocorre uma semana após a premiê anunciar que renegociará com os parlamentares a questão irlandesa e levaria as mudanças à União Europeia, que já negou estar dispostas a fazer quaisquer alterações no acordo após uma ano e meio de negociações.

O conservador Graham Brady, autor de uma emenda que propõe “compromissos alternativos” ao backstop, afirmou que a aprovação da sua proposta daria “enorme poder de fogo” para May voltar a Bruxelas e renegociar a separação. Outras emendas reafirmam o compromisso de os britânicos saírem da UE somente com um acordo.

Na terça-feira, 29, o Parlamento votará as propostas de emendas ao acordo de May. Daqui a oito semanas, em março, o Reino Unido finalizará oficialmente o processo de saída da União Europeia, data reafirmada por May para o processo.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.