Boris Johnson quer aumentar pena para crimes terroristas

A ideia do primeiro-ministro britânico é de que a pena mínima seja de 14 anos para atividades relacionadas com terrorismo

São Paulo – O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, anunciou querer instaurar uma pena mínima de 14 anos para crimes terroristas, dois dias depois de um ataque a faca que deixou dois mortos em Londres.

O autor do ataque reivindicado pelo Estado Islâmico foi identificado como o britânico Usman Khan, de 28 anos, que havia sido condenado por crimes terroristas em 2012. Foi posto em liberdade condicional automaticamente, após cumprir seis anos de prisão.

“Este sistema tem que acabar. Repito: tem que acabar”, declarou Boris Johnson em um ato de campanha pelas eleições legislativas de 12 de dezembro.

“Para todas as infrações terroristas e extremistas, a condenação ditada pelo juiz tem que ser efetivamente cumprida: estes criminosos devem cumprir sua pena, sem exceção”, declarou Johnson, segundo a imprensa local.

Espera! Tem um presente especial para você.

Uma oferta exclusiva válida apenas nesta Black Friday.

Libere o acesso completo agora mesmo com desconto:

exame digital

R$ 15,90/mês

R$ 6,36/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

R$ 40,41/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.