Mundo

Bolívia deve se tornar membro pleno do Mercosul em cúpula de líderes do bloco no Paraguai

Após reunião em Assunção, Lula embarcará para Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia

Presidente Lula ao lado de Luis Arce, presidente da Bolívia (Ricardo Stuckert/PR/Divulgação)

Presidente Lula ao lado de Luis Arce, presidente da Bolívia (Ricardo Stuckert/PR/Divulgação)

Agência o Globo
Agência o Globo

Agência de notícias

Publicado em 3 de julho de 2024 às 16h15.

Última atualização em 3 de julho de 2024 às 16h39.

Tudo sobreGoverno Lula
Saiba mais

O ingresso da Bolívia como membro pleno do Mercosul será um dos pontos fortes do encontro de presidentes do bloco, no próximo dia 8, em Assunção, segundo a secretária de América Latina e Caribe do Itamaraty, Gisela Padovan. Ela afirmou que existe a expectativa de o Senado boliviano aprovar, ainda nesta quarta-feira, o ingresso do país vizinho.

"O grande tema da Cúpula do Mercosul no Paraguai será a conclusão do ingresso da Bolívia", disse Padovan.

Se isso acontecer, o Mercosul passará a ter seis membros. Hoje, além de Brasil, Uruguai, Argentina e Paraguai, há a Venezuela, que está suspensa por duas razões: a ruptura da democracia do país pelo presidente Nicolás Maduro e o não cumprimento de normativas técnicas para entrar no bloco.

"Os venezuelanos precisam fazer a parte deles", afirmou a diplomata, referindo-se ao cumprimento das normas e à realização de eleições livres, transparentes e aceitas por todos.

Ausência de Milei

Padovan lamentou a ausência do presidente da Argentina, Javier Milei, no evento. Mas disse que não iria comentar as declarações de argentino contra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Ela afirmou que, até o momento, o Itamaraty não foi informado oficialmente sobre a presença do argentino em Santa Catarina, no próximo fim de semana. Milei participará de um congresso internacional de conservadores, junto com o ex-presidente Jair Bolsonaro.

"A gente lamenta a ausência do presidente argentino, pois será a primeira vez que isso vai acontecer. Não é desejável. Politicamente, é lamentável, mas os temas e declarações serão adotados durante a reunião, com a presença da chanceler Diana Mondino.

Lula no Paraguai e na Bolívia

Lula participará da reunião de presidentes, em Assunção, na segunda-feira. Ainda não há informação se ele embarcará na noite de domingo para o Paraguai, ou na manhã de segunda-feira.

Na terça-feira, o presidente estará em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia. Ele vai se reunir com o presidente Luis Arce, que na semana passada enfrentou uma tentativa de golpe de Estado em seu país, sufocada em poucas horas.

Além de se solidarizar com Arce, Lula discutirá com o boliviano temas como energia, gás natural e infraestrutura. Haverá também uma reunião entre os dois presidentes e empresários brasileiros e bolivianos.

Acompanhe tudo sobre:BolíviaGoverno LulaLuiz Inácio Lula da Silva

Mais de Mundo

Eleições Venezuela: cinco pontos importantes para entender o contexto econômico e político do país

Eleições da Venezuela acontecem no domingo, em meio a ameaças e esperança de mudança

Eleições Venezuela: Quem é Edmundo González, principal candidato da oposição contra Nicolás Maduro

Kamala Harris arrecada R$ 513 mil por minuto após desistência de Biden

Mais na Exame