Aviação ucraniana destrói acampamento de rebeldes em Lugansk

A aviação da Ucrânia destruiu um acampamento e vários postos de controle dos rebeldes pró-Rússia na região de Lugansk

Kiev - A aviação da Ucrânia destruiu nesta terça-feira um acampamento e vários postos de controle dos rebeldes pró-Rússia na região de Lugansk, no sudeste do país, anunciou o presidente interino ucraniano, Alexander Turchinov.

"Nesta manhã foram liquidados muitos terroristas que se encontravam em um acampamento erguido em um polígono industrial nos arredores de Severodonetsk (região de Lugansk)", disse Turchinov durante uma sessão da Rada Suprema (parlamento) da Ucrânia.

O presidente acrescentou que a aviação ucraniana destruiu vários postos de controle dos insurgentes na região e impediu com isso "a possibilidade de retomarem a unidade da guarda de fronteiras nos arredores de Lugansk".

Os rebeldes pró-Rússia reconheceram ter sofrido várias baixas no ataque da aviação ucraniana a um de seus postos de controle na cidade de Luganskaya, onde os aviões de Kiev destruíram também uma ponte sobre o rio Severski Donets.

Cerca de quinhentos milicianos tentaram ontem tomar um posto fronteiriço ucraniano situado em um bairro residencial na periferia da cidade de Lugansk, a poucos quilômetros da fronteira com a Rússia.

Pelo menos cinco insurgentes morreram, enquanto vários guardas ficaram feridos nos combates que se prolongaram durante quase toda a jornada, que terminou sem que os insurgentes tomasse o local.

Pelo menos sete pessoas morreram e oito ficaram feridas gravemente ontem em um suposto ataque da aviação ucraniana contra o edifício do governo regional de Lugansk, que se transformou em quartel dos rebeldes.

O governo de Kiev, no entanto, negou o ataque aéreo no centro de Lugansk e responsabilizou os próprios rebeldes por terem disparado contra sua sede com uma bazuca quando tentavam acertar um avião ucraniano que sobrevoava a zona.

O exercito ucraniano lançou nesta madrugada uma ofensiva contra a cidade de Slaviank (na região de Donetsk), sobre a qual avançam várias colunas de tanques e veículos blindados em meio a uma intensa troca de tiros entre as forças governamentais e insurgentes russófonos.

Na vizinha Kramatorsk, forças ucranianas e milicianos combatem desde ontem à noite na zona do aeroporto militar, como se pode comprovar em imagens transmitidas hoje por emissoras russas que se encontram no local.

Os combates entre o exercito ucraniano e os rebeldes continuam com muita intensidade há uma semana, quando o governo de Kiev relançou a operação antiterrorista, horas depois de encerrada as eleições presidenciais vencidas pelo magnata Petro Poroshenko.

Dezenas de insurgentes (até 200 segundo algumas fontes), vários civis e pelo menos 12 soldados ucranianos morreram nos enfrentamentos armados que continuam desde então no sudeste da Ucrânia.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.