Mundo

Antártica deixa de ser o único continente sem casos de covid-19

36 pessoas foram infectadas pelo coronavírus na base militar chilena no continente gelado

Antártica: o pessoal da base "já está devidamente isolado e monitorado constantemente" (Exército Chileno/Reuters)

Antártica: o pessoal da base "já está devidamente isolado e monitorado constantemente" (Exército Chileno/Reuters)

R

Reuters

Publicado em 22 de dezembro de 2020 às 18h16.

Última atualização em 22 de dezembro de 2020 às 18h59.

O coronavírus chegou à Antártica, o único continente até recentemente livre da covid-19, disseram os militares do Chile nesta semana, e autoridades de saúde e do Exército correram para retirar e colocar em quarentena a equipe de uma estação de pesquisa remota cercada pelo oceano e icebergues.

As Forças Armadas chilenas disseram que ao menos 36 pessoas foram infectadas em sua base Bernardo O'Higgins, sendo 26 funcionários e 10 prestadores de serviço civis que realizavam manutenção na base.

A estação de pesquisa de ocupação permanente, que é operada pelo Exército do Chile, fica perto da ponta de uma península do extremo norte da Antártica com vista para uma baía repleta de icebergues.

O pessoal da base "já está devidamente isolado e monitorado constantemente" pelas autoridades de saúde de Magalhães, na Patagônia chilena, informou o Exército, acrescentando que até agora não houve complicações.

Estações militares e de pesquisa da Antártica, que estão entre as mais remotas do mundo, fizeram grandes esforços nos últimos meses para manter o vírus à distância, cancelando o turismo, reduzindo atividades e equipes e interditando instalações.

Pesquisadores da Agência Antártica Britânica estimam que cerca de mil pessoas de 38 estações espalhadas pelo continente gelado atravessaram o inverno do hemisfério sul sem incidentes – mas um aumento de viagens de e para a região na primavera e no início do verão intensificaram o risco de infecções.

Acompanhe tudo sobre:AntárticaChileCoronavírus

Mais de Mundo

Após atentado, Trump comparecerá à convenção republicana com segurança reforçada

Fuzil usado contra Trump foi a arma mais utilizada em chacinas nos EUA na última década

Melania afirma que atirador era um "monstro" que enxergava Donald Trump "máquina desumana"

Ataque a Trump: FBI encontra materiais explosivos no carro de atirador, diz imprensa americana

Mais na Exame