Marketing

Sete casas de apostas dividem placas de publicidade em jogo da seleção brasileira

Para especialistas, marcar posição pode ser chave em tempos de regulamentação

Especialistas em gestão esportiva entendem que a enorme quantidade de anúncios de casas de aposta num mesmo espaço se faz necessária em tempos de regulamentação (RM Brasil Filmes)

Especialistas em gestão esportiva entendem que a enorme quantidade de anúncios de casas de aposta num mesmo espaço se faz necessária em tempos de regulamentação (RM Brasil Filmes)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 18 de junho de 2024 às 00h13.

Não é novidade para ninguém que a quantidade de anúncios de plataformas de aposta aumentou significamente nos últimos anos, sejam elas em espaços físicos ou em canais de televisão. Entre os clubes de futebol, por exemplo, 18 das 20 equipes que disputam a Série A do Campeonato Brasileiro possuem algum tipo de parceria - somente Palmeiras e Cuiabá não tem aparição na camisa.

Fora dos gramados, um levantamento realizado pela Tunad, divulgado em janeiro deste ano, revelou um crescimento de 30% nos anúncios de casas de aposta em TV, em comparação aos primeiros três meses de 2023.

O reflexo desse crescimento também pode ser visto, por exemplo, na maioria das competições espalhadas pelo país, como o Campeonato Brasileiro, e também nos jogos da seleção brasileira, disputados nesses últimos dias.

Quem assistiu aos dois amistosos do Brasil no Texas e em Orlando, contra México e os Estados Unidos, percebeu uma infinidade de patrocinador brasileiros nas placas de publicidade dos estádios onde os jogos foram realizados. Entre algumas delas, estavam sete casas de aposta: BETesporte, Bet7k, Betano, Superbet, Betnacional, 1XBet e BateuBet.

A plataforma BETesporte, por exemplo, afirma que para o confronto entre Estados Unidos e Brasil, apostou em um maior número de inserções publicitárias, além de estar presente nos três últimos jogos da seleção.

"Além de aumentar a visibilidade da BETesporte, conseguimos criar uma conexão emocional com a audiência, que associa nossa campanha de 'esquenta o jogo' aos resultados positivos que a Seleção Brasileira vem obtendo. Além disso, estamos atentos ao momento e preparamos apostas especiais para que os torcedores vibrem em dobro", explica Vinicius Nogueira, CEO da empresa.

"Nesta partida, tivemos um palpite de que o Rodrygo marcaria um gol, e foi o que aconteceu. O objetivo é que nossa plataforma torne-se uma escolha natural dos torcedores, baseada na credibilidade e nos benefícios exclusivos que estamos oferecendo aos clientes”, complementa.

Já a Bet7k entende que esse tipo de investimento traz retorno positivo à plataforma. "Sabemos que o futebol é a verdadeira paixão popular do brasileiro, assim como o Carnaval, a diversão e o entretenimento, e acreditamos que a exposição em jogos do Brasil geram inúmeras oportunidades. Nossa estratégia é continuar ativando nossa marca no Brasil e no exterior e, dessa forma, construindo essa relação da marca com grandes eventos", aponta Talita Lacerda, CEO da empresa.

A pergunta que fica, no entanto, é como o torcedor que está no estádio, ou aquele que acompanha aos jogos pela televisão ou internet, consegue diferenciar uma casa da outra; ou então, ao visualizar os anúncios das cinco plataformas, o que pode fazer com que ele escolha uma em detrimento às outras.

Especialistas em gestão esportiva entendem que a enorme quantidade de anúncios de casas de aposta num mesmo espaço se faz necessária em tempos de regulamentação.

“O fenômeno das apostas esportivas não tem precedentes no mercado de patrocínios esportivos e novos padrões foram criados. A existência de vários anunciantes de um mesmo segmento em uma propriedade costuma diminuir muito a efetividade do espaço em questão, mas é preciso levar em conta que o mercado foi regulamentado, e estar presente nas principais propriedades do esporte e marcar posição pode ser chave para os planos futuros quando o mercado tende a se estabilizar”, analisa Ivan Martinho, professor de marketing esportivo pela ESPM.

"Este ano de 2024 será um divisor de águas para o segmento de apostas, é importantíssimo que as marcas usem bem o seu dinheiro de marketing, buscando propriedades comerciais com um bom custo benefício e nunca esqueçam de fazer as ativações das propriedades adquiridas, que é exatamente onde adquire a aproximação com o seu cliente e consegue buscar a tão sonhada conversão; é o físico para dar vida ao ambiente totalmente digital", aponta Renê Salviano, CEO da Heatmap e especialista em marketing esportivo, e que faz a captação de contratos entre marcas envolvendo profissionais do esporte.

Para especialistas, a exposição em placas de publicidade durante os jogos, ainda mais aqueles que rendem boa audiência televisiva e fotos, memes e prints nas redes sociais, ainda são uma alternativa com bom custo-benefício. "Os institutos de pesquisas comprovam que o investimento em placas de campo traz um grande retorno de reconhecimento de marca, conhecido como awareness", complementa Salviano.

Fabio Wolff, especialista em marketing esportivo e sócio-diretor da Wolff Sports, aponta que o investimento que as empresas fazem no jogo do Brasil é de publicidade, ou seja, visibilidade.

"Como exposição de marca é interessante, pois a Seleção Brasileira proporciona boas audiências, ainda mais em horário nobre como foi esse último. Mas é importante ressaltar que não se trata de um patrocínio onde você consegue fazer uma ativação, que você busca interação com o torcedor", pontua.

Artur Mahmoud, diretor de negócios da Agência End to End, empresa que conecta o torcedor à sua paixão e é um hub de soluções e engajamento para o mercado esportivo, corrobora. "Existem diversas formas de trabalhar a exposição da sua marca. Os jogos da seleção brasilera são sempre grandes oportunidades de furar a bolha e gerar principalmente autoridade por estar associada a grandes marcas."

Acompanhe tudo sobre:FutebolApostas esportivasestrategias-de-marketing

Mais de Marketing

Como se antecipar e identificar tendências de mercado antes da concorrência?

Pizza Hut dará pizza grátis para quem tiver tatuagem da iguaria

PMEs aumentam investimento em publicidade e veem alta na aquisição de novos clientes

Stanley dobra aposta na Geração Z e lança copo Quencher com Olivia Rodrigo

Mais na Exame